29 abril 2006

Clichês outonais

Tarde luminosa de sol e temperatura amena.
Porto Alegre é linda no outono.
Tem uma cor que é única, que cobre as árvores, as calçadas e dá uma atmosfera acolhedora a quem passa.
Quando as árvores vão ficando amarelas, vermelhas e douradas, é impossível não sentir que algo está mudando.

E é impossível não querer mudar também.
Em frente ao computador, trabalho que não acaba mais, vejo os passarinhos cruzarem alvissareiros a janela, jogando na minha cara que a vida é maior e melhor lá fora, no azul profundo do céu.
Pena que eu não tenho a minha funda aqui pra acabar com a farra deles.

Tá, não vou mentir: fiz a foto no verão. Mas foi às seis da manhã, será que não vale?

6 comentários:

marcia disse...

vou te poupar do poema e vamos à forra. piu piu.

Graziana disse...

todos os dias deveraim ser outono
pra todos terem o direito a desfrutar, pelo menos uma vez na semana de dias assim.
pena que eu náo estava em porto alegre pra ver esta tarde...

Sean Hagen disse...

*

marcia
eu quero o meu poema!


grazi
em santa cruz deveia estar lindo também.
ou não?

*

Graziana disse...

quase não pude ver o dia ...
mas estava quente, muito ate
... 31 graus
nada como uma tarde de outono em porto alegre.

marcia disse...

ganhou um,
uma vez.
ganhará outro,
outra vez.

outono.

Sean Hagen disse...

*
OUTONICÍDIO

plect

flop
flect
flop
flect

parampum

sempre há um um pouco de beleza no suicídio de uma folha




*