25 junho 2006

Inferno astral e duendes

Acredito em astrologia tanto quanto acredito que a Xuxa vê duendes. Não que eu ache que astrologia seja besteira, pelo contrário, essa maneira de explicar o mundo, mesmo que sem nenhuma base científica tradicional, ordena os comportamentos dentro do caos que é viver.

É função dos arquétipos – base da astrologia – criar padrões e modelos que possam ser facilmente identificados e copiados. Atravessam o imaginário desde que o mundo é mundo e são similares em qualquer raça, cultura ou tempo. É um conhecimento subjetivo que torna o homem mais “humano” e apto a viver em sociedade. Há milênios as culturas orientais já descobriram esse força socializante.

Posto isso, me enfureço quando todos os bons astrólogos dizem que esse papo de inferno astral é besteira. Ora, se eu verifico empiricamente um comportamento que se repete constantemente, eu tenho um padrão que se estabelece. E o maldito inferno astral não me abandona nunca. Há anos que noto tsunames, terremotos, furacões e secas nos dias que antecedem meu aniversário. É batata: entra junho, e um monte de coisas acontecem, como se além de ficar mais encarquilhado, ainda tivesse que pagar pedágio pra isso.

Esse ano, peguei uma inacreditável gripe – pra eu aprender a nunca mais me gabar que nunca pego gripe -, meu computador quebrou, um mês de brigas na loja pra entrega do novo, o orçamento estourou, crises nas relações, doenças em família e o tempo, maldito tempo, insiste em fazer 30° quando deveria estar 9°.

A 96 horas e 365 dias de fechar uma quadratura de décadas, a coisa começa a se dissipar. Talvez haja luz no final do túnel. Ano que vem eu volto pra dizer se esse maldito padrão se repetiu ou não.

Mas antes, quero registrar indignado que dois duendes acabam de discutir com a Xuxa e foram despedidos. Talvez realmente não exista inferno astral, mas que a rainha dos baixinhos não presta, isso todo mundo já sabe.

4 comentários:

Rosa disse...

Esse teu post me deu uma certeza: imaginava que fosses mais ou menos da idade do meu filho mais velho, tens um ano a mais.

Acredito que exista inferno astral, pois já passei por muitos. Espero que o teu passe logo.

Por onde será que andam os duendes?

marcia disse...

e eu acabo de entrar no meu, biju.

:P

Graziana disse...

Pelo menos pra mim, inferno astral existe sim.
Este ano o meu foi totalmente infernal, ainda bem que já passou!
;)

Ana disse...

Ah, Sean... Existe sim!
E o meu está começando!