13 junho 2006

Êxtase gustatório


Pitaya: forma de flor, cor exagerada e preço estratosférico
( fotos Sean Hagen 2006)


O ato de comer vai me fazer pagar grandes somas na hora do juízo final. Quando as pupilas se dilatam para ver as cores e formas, os terminais nervosos ficam sensíveis para sentir as texturas e os volumes, as narinas sorvem todos os cheiros e as papilas gustativas explodem num prazer incomparável de gostos, como não sentir sensações, lembranças e desejos?

Minha relação com a comida é primária e irracional. Cresci numa família libanesa em que o afeto também era medido pela comida que reunia as pessoas em volta da mesa. Comer bem, comer feliz, comer pra congregar sempre fizeram parte da minha vida.

Tudo isso é pra dizer que na última semana, de passagem por São Paulo, cometi o pecado da gula – menos do que cosegui – e algumas sensações se destacaram.

Um restaurante chamado Agadir, de comida marroquina, serve uma deliciosa massa folhada recheada com galinha e coberta com açúcar de confeiteiro e canela. Sublime, se não estivesse gelada no meio. O cuzcuz com carneiro estava perfeito. O ambiente é muito legal e o proprietário é um marroquino simpático, sem um dente incisivo, chamado Abdelghafou Dounasr.

Também desfiz alguns preconceitos sobre comida japonesa. Esqueci o nome do restaurante da Liberdade, mas comi aqueles pastéis de massa de arroz recheados de porco, acompanhados de arroz puxado no ovo e ervas. Muito bom. Preciso descobrir mais sobre essa culinária – e aprender a usar os hashis. Outra coisa legal foi um bolachão de frutas de um mercadinho japonês. Delicado e marcante.

Mais do que uma bela arquitetura,
o Mercado Municipal é uma tentação aos sentidos


Pra não fugir da raia, uma cantina do Bexiga. Bom ambiente, bom preço, massa ruim. Lástima. Não quis ficar na fila das casas tradicionais e me dei mal.

Mas a melhor experiência ainda é o Mercado Municipal, meca de iguarias. É tanta maravilha, tanta cor, tanto gosto possível que entro em surto só de lembrar. Troféu melhor sabor da viagem: o sanduíche de carne de sol e tomate seco do Rocca. É simplesmente sublime pela simplicidade e pelo sabor. É a melhor cozinha brasileira possível. O gigantesco pastel de bacalhau também é delicioso, apesar de um pouco seco. Pra arrematar, os doces árabes da banca do Tio Ali. A massa folhada é finíssima e crocante, e eles são encharcados de calda na medida certa. É de cair dentro do balcão e não sair mais.


Doces que refrescam a boca - Tio Ali - e o melhor sanduíche de todos: carne de sol com tomates secos - Rocca

Na área do exótico, descobri a pitaya, uma fruta asiática. A cor e a forma são lindas, apesar do sabor ser menor do que o visual. Mas vale a investida – R$ 30 o quilo. Lembrei muito da tuna boliviana, que tem a mesma cor, a mesma consistência, mas é infinitamente mais saborosa.

Espero que São Paulo tenha uma filial no inferno. Ou pelo menos o Mercado Municipal.

10 comentários:

cida disse...

Tio Ali, Rocca(vou lembrar de Ana Roccana e do meu Rocha), Pitaya e o marroquino que falta um dente incisivo - se for o superior aí é que deve ser lindooooooooo-não sairão da minha memória e serão apreciados na minha próxima viagem à cidade da garoa.Excelentes dicas!

Graziana disse...

Minha família não é libanesa, mas o afeto também é medido pela comida...
Teu texto me deixou com água na boca!Quanta coisa boa!
Fiquei curiosa pelos doces árabes, sei fazer massa folhada, mas não tenho receitas destes doces, vou procurar!
E o pastel, coisa boa!
Só não me aventuro na culinária japonesa porque não como arroz...
Muito legal as fotos ;)

Ana disse...

Obrigada por este passeio pelos cheiros e cores e sabores e nacionalidades... Pelos sons do mercado, por descrever tão bem a tua relação com a comida e o prazer de comer, experimentar!
Delícia ler cada descrição! Lindas as fotos!
Só me resta te desejar outros passeios assim!

Thelma disse...

Quantas delícias, Sean! E uma sincronicidade: hoje, antes de ler teu post, eu estava vendo o preço de viagens para Agadir. Incrível! Já nao tenho dúvidas que quero ir a esta cidade e apreciar seu fantástico pôr-de-sol.

Rosa disse...

Tenho um filho que quando gosta demais de alguma coisa, diz que é GG, quer dizer, jóia, jóia (?). Ele, como eu, gosta de cozinhar e experimentar sabores.

Este teu passeio foi GG!

Que tenhas muitos outros!

Nana disse...

Mercado Público, São Paulo, etc, são maravilhosos.
Porém, tu estás cada vez MELHOR!

Que chita bacana! disse...

delicia tambem e o teu texto!
e eu nao podia concordar mais:"comer bem,comer feliz".
por sinal me lembrei de quando meu filho nasceu, engordei 20 kilos e inventei de fazer uma dieta, foram os piores 40 minutos da minha vida. ainda bem que perdi tudo amamentando.
enfim, tinha um restaurante libanes que eu costumava ir aqui em Londres, boas lembrancas...

marcia disse...

sorry pelo não-foco.
como se pode ver, meu problema de visão não é apenas metafórico.
piu piu piu.

Cássia disse...

pô! agora virei ex-feminista raivosa!!!

isso pra mim é definição de baranga! :-p

Anônimo disse...

ola. primeiro lugar , gostaria de agradecer a sua visita ao nosso restaurante , e fico muito feliz de ter gostado dos nossos pratos e o ambiente .
mas queria corregir um detalhe , pois recebi ligaçoes de amigos querendo saber se eu perdi um dente incisivo , por isso peço uma genteleza de retirar esse comentario pois estou com todos os meus dentes na boca , a sua exelencia me confundiu com um garçon nosso eu acho .rsrsrsr
atenciosamente.
Abdelghafour