29 setembro 2006

O Rei, o Chuchu, o Múmia, a Enguia e o Covarde

Tédio é a palavra pra definir o debate que encerrou a campanha presidencial. Wiliam Bonner comportou-se como rei absoluto do espaço. Agiu como se a Globo não estivesse ali, e todas as decisões fossem apenas dele. Minto, deixou claro que tinha assessores ao repetir várias vezes “eu, com minha equipe, decidirei...”. Demarcou espaço ao interromper o debate para pedir silêncio à platéia, dizendo que o barulho o atrapalhava. Atitude arrogante, visivelmente nervosa, já que nem os sensíveis microfones deixaram os telespectadores perceber que havia algazarra. Seria mais educado que a produção chegasse silenciosamente aos matracas e fizesse esse papel. Mas dessa forma, não teríamos percebido que cabe à Bonner instaurar a ordem nacional.

Alckmin confirmou que não tem gosto, cheiro, cor. Age como um chuchu e se expressa como um chuchu. Não conseguiu nem atacar a ausência de Lula de forma contundente. É pífio, despreparado e sem visão política. A única coisa que o move é uma sede por poder incomensurável. Poder que ele é estúpido o suficiente pra não saber usar. Mas cunhou uma grande frase, pelo ato falho: "imposto é esgoto" – juro que ouvi “Rigotto”, o candidato do PMDB à reeleição no RS.

Cristovam Buarque fala como uma múmia, pensa como uma múmia e se parece com uma múmia. É um disco arranhado, sempre tocando a mesma música - "a doce revolução". Tem a emoção de uma lesma esmagada e a convicção de quem sabe que não ganha nem rifa de igreja. Mas conseguiu fazer uma crítica ácida à ausência infame de Lula.

Heloísa Helena seria uma grande candidata se tivesse o suporte de um grande partido, maior poder de articulação e fosse um pouco menos maniqueísta com a idéia de esquerda e direita. Assumiu o papel que se espera de um candidato: debateu, cobrou, afirmou e deu choques feito uma enguia. Não perdeu uma única oportunidade de surrar quem a expulsou do PT, justamente pela questão da moralidade. Esperta, personalizou tudo na figura do homem Lula, já que o carisma é que o deixou livre de se macular com tantos escândalos.

E Lula? Lula é um covarde que acaba de trair o último reduto de moralidade que tinha. Entregou a alma aos marqueteiros e fugiu do debate. Não acreditou nem na própria credibilidade pra reverter o rio de lama da sua administração. Tornou-se a sombra da vergonha que tantas vezes cobrou de outros candidatos.

Lamento profundamente o momento político que vivemos. Mas mesmo chocado e consciente dos erros, ainda opto por votar no PT. Não tenho escolha frente ao quadro que se apresenta. Crises de moralidade são um bom momento pra que novos paradigmas surjam. E novos líderes também.

19 comentários:

Ana disse...

Achei que o melhor do debate foi aquela história de fazerem perguntas para o Lula-Ausente!

O resto foi o esperado!
Quer dizer... eu não esperava que a Heloisa Helena parasse de falar no tempo regulamentar, mas acho que ela tava com medão do Bonner!

É isso aí, Sean! Triste não se ter escolhas e espero que vc esteja certo, que surjam novos líderes e que possamos viver outros tempos!

cida disse...

Eu não estranhei a ausência de Lula ao debate, pois ele sempre se isentou/omitiu diante dos erros cometidos durante a sua gestão. Essa atitude só ratificou a sua fraqueza.

> [ eRRuD!tO ] ... disse...

Não acho que a Heloísa Helena tinha medo do candidato Bonner, acho que ali não tinha Mirian Leitão e outros massacrando ela como fizeram nas entrevistas. As perguntas para o Lula foram um ponto alto. Mas o Alckmin falando "esgoto" foi sensacional mesmo Sean.
Outros tempos, também espero!

Sean Hagen disse...

*

REGES, eu concordo com a ANA.
Acho que eles estavam visivelmente "paralizados" com as regras impostas pelo Bonner. Tanto que a Heloísa olhava pra ele esperando anuência para falar. E milagrosamente calava a boca quando mandava encerrar.
Quem deteve o verdadeiro poder no debate foi o marido da Fátima.

*

Graziana disse...

Sabia que Lula não iria ao debate, ele se entregou aos marketeiros desde a outra campanha. Foi pura estratégia política a ausência de Lula. Mas na minha opinião ele deveria ir, ficou muito pior sua ausência.

A Globo perdeu de dar um maior espetáculo sem a presença de Lula, o resto vou escrever lá no meu blog...
:)

Patricia disse...

Todos os seus comentários foram fantáscticos, mas seu último parágrafo: "Vou votar no PT..." Que conformismo! Quer dizer: Você chama o presidente da república covarde por não ter comparecido a um debate e entregará seu país nas mãos desse COVARDE para administrá-lo!!
Empresas sólidas no mercado não são comandadas por COVARDES.
Concordo que os candidatos que estão aí nos deixam sem muita opção, mas continuar do jeito que está é conformismo e que se conforma também é COVARDE!

Sean Hagen disse...

*

PATRICINHA

realmente, tudo depende do lugar de onde olhamos.
vc me julga covarde, mas eu diria que sou corajoso em assumir que, mesmo com tantos problemas, o PT ainda é o único que tem uma proposta viável pra esse país.
que mesmo covarde por não fazer o que deveria, Lula é o melhor candidato pra esse país.
corajoso porque abro publicamente meu voto. e se vc tiver disposição de voltar aqui em dois anos, poderá me cobrar o que meu candidato está fazendo.
mostro meu rosto, nome, sobrenome e endereço. e assumo meus atos de forma livre e transparente. coisas de um covarde petista.

espero que vc volte sempre.
seja bem-vinda ao debate.


*

carmen abreu disse...

Sean simplesmente considero o teu texto o retrato do que ocorreu no debate e tenho a mesma opinião sobre a decisão do Lula. Apesar de tudo o que está acontecendo também vou votar no Lula, não posso voltar em nenhum dos outros candidatos que estão postos nesta eleição. Ainda penso que o Lula é o melhor candidato e levo em consideração o que o país era quando ele assumiu e as realizações do seu governo até agora. Ainda tenho esperança de que a postura do nosso presidente volte a ser o que nós idealizamos para o nosso representante.
abraço
Carmen Abreu - mestranda PPGCOM UFRGS

Greta disse...

Hahaha, Sean.

Eu não achei tão ruim o Lula não ter ido, mas por oputras razões.

Desde que eu passei a ser superficial, politicamente falando, eu entendo qualquer um que não queira ser visto junto com Alckmin e Helô-Helê. Eles são meio feios e sem nenhum senso de moda.

E agora com licensa que vai começar O Feitiço de Áquila na Fox e eu sou bececada nesse filme. =)

Elis disse...

Ah, Sean: não vi o debate, tava desmaiada de sono. Quer saber? Podem me chamar de alienada, de irresponsável, de qq m que quiserem, mas eu cansei. E depois que li tua resposta para a Patrícia, cansei mais ainda. Pq vc tem razão, vai ter mesmo um monte de gente votando no Lula por pura falta de opção. Só que, sinceramente, eu não consigo nem imaginar o que vai ser esse próximo mandato, pois o meu medo maior é descambar geral (mais?), com tanta impunidade .
Mas que desgraça, valei-me Deus.

:o/

Sean Hagen disse...

*

CARMEM
as opções devem ser conscientes, ninguém deve se dizer desavisado nesse momento. e a ética está aí, não somos idiotas, mas fazemos o que é possível com quem nos representa neste momento.
legal te ver por aqui, volte sempre.

GRETA
eu tento ser fútil, mas acabo inútil.
e vote no chefe de estúdio que quiser.
o importante é ficar feliz no final.
- apesar da música medonha e de alguns efeitos bizarros, esse ainda é um bom filme, com um bom elenco -

ELIS
acho que a gente pode cansar, mas desistir não.
daí seria acreditar que vc não é nada numa democracia, que seu voto é inútil e sem categoria.
errando ou acertando, mudando ou permanecendo, é preciso se fazer presente. por enquanto, é a única e melhor forma da gente tentar virar o jogo.


*

Que chita bacana! disse...

eita, perdi essa.
mas, lembrei de um comentario de um politico frances(nem lembro o nome) que se encontrou com lula na epoca que ele ainda sonhava com a presidencia. disse ele que passou quase toda noite tentando conversar com Seu Inacio (nao que lula falasse frances,o homen falava portugues)e o dignissimo fugiu da conversa o tempo todo, e na roda de conversa, disse ele, lula nunca tinha nada a dizer, era notavel que ele nem entendia de nenhum assunto abordado...
verdade? nao sei, mas tava la na The economist :(

> [ eRRuD!tO ] ... disse...

Certo, nisso concordo contigo mesmo. A Helô olhava sempre para o Rei. Acho que também havia uma tentativa de não gritar tanto e parecer arrogante, mais mulher de paz, coração de bem.
Há tanta coisa nessa eleição que é difícil pensar. Mas o debate tá bom!!

marcia disse...

texto bom pra xuxu. :)

Maitê disse...

Eu achei um tédio, mesmo. O Alckimin só ria quando voltava pro seu banquinho e a Heloisa Helena fazia caras e bocas ao ir responder as perguntas. Vi dois blocos e fui mexer no pc. Achei muito tedioso... E os cachorrinhos?

Maitê disse...

opa, escrevi o nome do picolé errado... Sorry

Cristiano Contreiras disse...

O Tédio invade o cotidiano, quem dirá o lance e âmbito político habitual.

Abraço

Sean Hagen disse...

*

MAITÊ
ainda em busca, todos em casa.


CRISTIANO
o problema é que o tédio na política cobra um preço muito alto. e deixa marcas profundas.

bem-vindo ao blog, Cristiano, e volte sempre.


*

Rosamaria disse...

Agora, depois de tudo passado não adianta dar palpites. Pelo menos até onde eu assisti, foi bem como colocaste.
Que surjam novos líderes para o bem do nosso país e das próximas gerações.