13 outubro 2006

Sexta-feira 13

foto sean hagen

Meu lado soturno adora os mitos sobre a face negra e oculta do homem. Fico fascinado com as pessoas que, ainda hoje, têm superstições infundadas, medo do ‘além’, acreditam que o mal está ali na esquina esperando pra atacá-las.

Eu, quando criança, tinha certeza de que algo maligno morava embaixo da minha cama. A coisa se fazia presente assim que a luz se apagava – o que me obrigava, pra ir ao banheiro, pular feito macaco sobre a cama dos meus irmãos e levar muita porrada. O pior era um palhaço, um maldito palhaço, que me assombrava com requintes de crueldade. Era algo como um ‘porta-pijamas’ pendurado na parede. Mas era tosco, artesanato mal feito que ganhei sei lá de quem e éramos obrigados a manter no quarto. Na escuridão, a luz da rua entrava por uma fresta da veneziana e iluminava o mal acabado, destacando o sorriso podre e o olhar psicótico.

Lembrei disso porque saiu a última pesquisa do ibope: Lula tá 14 pontos percentuais – votos válidos – na frente do Chuchu Desnatado. Será que a Regina Duarte vai passar, outra vez, a calmantes nos próximo quatro anos?

8 comentários:

Graziana disse...

nossa, também tinha medo de um palhaço que eu tinha, ele ficava pendurado no meu quarto, sempre me assustava com ele...
assim que pude, me livrei dele :)

bom estas pesquisas, nuca sei quando confiar nelas...
ha! e espero que a Regina Duarte tenha que continuar tomando os calmantes dela :)

Greta disse...

Palhaços são evil. Todos eles.

Agora, você deveria ter posto um aviso que existem altas doses de fofura no post abaixo. Maldade isso, moço. MALDADE.

Thelma disse...

Que peninha! Te imagino pulando como macaco pra ir ao banheiro e levando porrada dos irmaos. É o lado ruim de ter irmaos maiores. Mas a história é doce. E bonita!

Respondendo ao teu post no meu blog, sim, tenho alma de cigana-flamenca....e de otras cositas más!

Um taquin de pan disse...

Pior do que monstro embaixo da cama e palhaco aterrorizante e a tal da 'perna cabeluda'!
E o 'Padre sem cabeca da Mirueira'?
Na infancia tudo era alegria e ate os montros nao eram tao nocivos assim... o tempo passou e o que me aterroriza mais hoje em dia e um mito chamado 'sogra'.

Ana disse...

Adorei!

Eu tinha um irmão sonãmbulo! Falava, andava, perturbava, agitava! Hehehehe! Nossas noites eram movimentadas! Nem dava tempo de ter medo de nada irreal!

marcia disse...

quanta injustiça, falando mal da Doce Helena. :P

eu não tinha medo de coisas imaginárias. na verdade eu é que mandava cortar as cabeças dos maus súditos. todos merecidamente, claro.

Rosamaria disse...

Bah! Eu era a maior medrosa! Escutava as conversas dos adultos e depois nem andava sozinha pela casa que era muito grande. Falavam em espíritos, vozes do além, que alguém teria visto uma mão cor-de-rosa. Desde aí eu via a tal mão em tudo que era lugar e onde eu fosse alguém tinha que ir junto.

Credinho, como eu sofri!


Tu foste ao cemitério pra tirar a foto?

Sean Hagen disse...

*

ROSA
fiz uma série de fotos no cemitério que tão no meu álbum. como já era um fim de tarde de verão, tive que pular o muro e pra poder entrar. o cemitério fechava às cinco e eram quase oito.


*