15 novembro 2006

Adeus, fadinha

Ana Carolina Reston Macan morreu aos 21 anos. Pesava 40 quilos e tinha 1,74 metros de altura. Teve uma infecção renal que afetou a possibilidade de respirar, terminando em uma infecção generalizada.

Ana Carolina Reston Macan não era uma estatística relacionada a um bolsão de pobreza do Brasil, onde conseguir algo para comer a cada dia é uma batalha entre a vida e a morte.

Ana Carolina Reston Macan circulava pelo lado mais brilhante do glamour internacional, indo do Japão a França, da China ao México.

Ana Carolina Reston Macan era modelo. Morreu de anorexia nervosa.


A história completa está na Folha Online.

18 comentários:

Maitê disse...

Vc sabe que esses dias morreu uma modelo uruguaia, bem famosa lá naquele país, super jovem, de anorexia. Coitadas dessas meninas. Eu acho o mundo das modelos muito ditatorial...

Abs

Maitê disse...

Sean, eu ainda tenho esperança na PUC e na Unisinos. Dai realmente, se não passar, dai sim, vou colocar minha violinha no saco. É que eu só achei tão absurdo. A menina tem o meu msn. Eu entrei nesse dia e ela não falou nada. Ela nunca falava nada e de repente, me liga, do além? Achei muito estranho. Tipo, no fundo, foi ela que hipervalorizou a situação. Fazer o que, né? Abs

Graziana disse...

é a ditadura da magreza...
hoje mesmo assisti no jornal hoje uma editora de moda falando que o mercado não tem culpa nenhuma...imagina!
a culpa é da família que não mora junto com as garotas e não tem como fiscalizar o que elas comem...putz, até quando estas meninas vão continuar sem comer e a usar drogas para não comer...

e ainda vem aqueles scraps no orkut prometendo fórmula milagrosa para emagrecer dormindo, é demias

mas nada é culpa do mercado e da ditadura da magreza...

lila disse...

graziana, mercado da magreza é uma faca de dois (le)gumes. Eu, por exemplo, meço 1,70 e peso algo entre 48 e 50 kg. Como feito peão de obra e muita gente me olha como se eu tivesse algum distúrbio alimentar, porque "ah, menina, vc é muito magrinha".

no fim das contas, é tudo uma grande palhaçada. essa coisa de ter que ser magra pra ser modela, mas se você escolheu esse caminho, que, pelo menos, faça de forma saudável.

marcia disse...

difícil avaliar. problemas de auto-imagem são problemas psíquicos. só restam o divã e maturidade, difícil de ser exigida aos 21 anos.

Suely disse...

eu reconheço a minha própria incompetência: depois de ter usado maiô inteiro durante a adolescência porque achava horrível uma nudez que mostrasse as costelas, agora passo fome adoidado e só faço engordar. Nem venha algum engraçadinho me dizer para parar de fazer dieta que daí eu emagreço, porque essa estratégia 'óbvia' eu já tentei - ganhei uns bons 5 quilos com a experiência. Magreza e gordeza são maldições, piores que elas só o fato de que as psicóticas, como esta que vos escreve, sempre querem estar do outro lado. E renovar o guarda-roupa todinho para um número maior sai caro pra caramba, mesmo pra quem só anda de jeans e camiseta :( O mercado gosta é que a gente mude de tamanho, isso sim.

Gean G. Silva disse...

Achei lindo sua homenagem a moça, que apesar de não ser tão pobre , era muito ingênua e segundo entendi quando ela foi para o Japão, não recebeu o que achava que ía receber e passou até fome(desta vez por falta absoluta de grana!)Sabe a impressão que fiquei ao saber deste caso .. de uma cordeira indo pro sacrifício, empurrada e pressionada por todos os lados pra ser famosa e arranjar dinheiro!Descanse em paz fadinha.

Sean Hagen disse...

*



claro que o assunto é mais complexo do que a reportagem da Folha ou essae textinho que escrevi. mas assusta ver menininhas desejando vorazmente ser modelo, ao mesmo tempo em que não têm maturidade pra entender o processo.

sim, Maitê, concordo que é uma ditatura, mas que as próprias mulheres não abrem mão - longa discussão essa de poder, patriarcado e dominação, mídia e cultura.

Grazi, até no orkut eles querem empurrar a indústria da 'moda-magreza' na gente goela abaixo. não há mais onde se refugiar.

Lila, vc é aquele caso genético que, hoje, causa inveja. mas é uma pequena porcentagem. eu fui uma criança/adolescente - e boa parte da vida adulta - muito magro, aquela magreza que gera piada. como vc, sempre comi as paredes, mas não engordava. assim como os gordinhos, eu não era o padrão social vigente. e não ser o modelo, nem pra mais, nem pra menos, é pagar um preço alto. o caso das modelos é outro: quantas realmente tem um metabolismo que queima todas as gorduras e quantas fazem dietas e detonam o corpo com drogas?

Marcia, maturidade pra uma autoimagem que a gente, já macaco velho, nem sempre consegue ver como um todo. e se pega como um adolescente desejando a aparência impossível.


Suely, vc falou tudo: moda é consumo. consumir, é girar a roda. agora, genética é algo implacável, ninguém escapa dela. devíamos correr atrás de saúde, não de silhueta. mas quem tem coragem suficiente pra bradar que não leva a aparência a sério e preocupa só com a saúde? impossível, né? todos pagamos um preço pela vaidade que temos, construída ou não.


Gean, alguém morrer de fome no meio do luxo e da abundância é uma coisa estúpida, ainda mais num país de pobreza extrema como o nosso - e que o luxo e abundância são fartos em algumas camadas sociais.
é preciso mudar, no mercado de modelos, o tom de contos de fadas que envolve a profissão, como se as meninas se transformassem em princesas e vivessem felizes para sempre por aparecem na capa das revistas.

Gean G. Silva disse...

É estupidez! mas de quem? da demanda por gente linda e com corpo ideal !?
Sean, desculpa, mas discordo, quando vc diz que ela vivia num mundo de luxo e fartura!(no depoimento, a mãe afirma que ela não conseguiu quase nada!)Entendi que ela era continuamente engabelada por agencias de moda!Apesar dela trabalhar nas melhores agencias!

Suely disse...

mas é um sonho bobo, com certeza. Quando estive na Estônia eu ficava na rua olhando aquelas moças naturalmente magérrimas e com rostos lindos e pensava que se elas se dispusessem a um milésimo das torturas a que as meninas brasileiras que sonham ser modelo se dispõem, não sobrava muito espaço para as tupiniquins (ah, e por favor não me venham com aquela conversa da beleza da mulher brasileira, que esse papo é coisa de quem não pega o trensurb com a devida frequência). O que só tem no Brasil é mulher que se presta aos horrores que nós, mulheres brasileiras, nos prestamos.

Sean Hagen disse...

*


GEAN
uma daquelas mini garrafinhas de champanha que elas bebem nos bastidores de um desfile dava pra pagar uma bela refeição, posso te garantir. a fartura no mundo da moda existe, mas mal empregada, mal valorizada. essa é a contradição: no meio do luxo, a fome é o ideal. ser enganada, nesse caso, não fez diferença. o padrão de magreza está na sociedade, nas agências, em quem engana e em quem ajuda. sem estrutura, a menina sucumbiu.


SUELY
huáhuáhuáhuáhuáhuáhuáhuáhúahuáhuáhúahuá
dei aula na ulbra e pegava o surb às 18h.
wow, conheci a maravilha da catinga brasileira invadindo os vagões. em pleno janeiro, nos cursos de verão, então, em que os sintéticos abrigam os odores naturais do corpo, não há beleza que resista.
concordo absolutamente contigo. não é à toa que a brasileira tá no topo da lista das que mais se preocupa com a aparência, que mais faz plástica, que mais gasta com cosméticos. tudo pra ficar 'naturalmente' bela.

por sinal, esse excluído social da lingua inglesa tentou postar no teu blog e não soube nem onde fazer isso.
é dose viu.
e eu só queia escrever "má inglech is tu bédi"
nem isso consegui.
na outra encarnação volto poliglota.
e estônio.


*




*

Suely disse...

hahahaha, os estonianos são estranhos pra caramba, o mundo de xôn ia ficar mais esquisito ainda se vc tivesse nascido lá! Alguns parecem deuses nórdicos, gloriosamente saídos de algum mangá maluco e um tanto improváveis. Outros parecem anões saídos da mente doentia de um pintor medieval sádico, e são totalmente prováveis como piores representantes possíveis para o gênero masculino.

Sempre quis fazer um blog de verdade e nunca fiz, então comecei a indicar o meu StumbleUpon em inglês mesmo. É mais uma lista de links que um blog, mas pra quem sou bacalhau basta. Ou cod fish is enough - tá na língua da matriz já que de outro modo meu husband não entende piturusca do que eu escrevo e perco meu único leitor fiel. Além do mais, ele se diverte pra caramba corrigindo meus mil errinhos e com isso se sente superior, o que, todos sabemos, ativa os hormônios.

Sean Hagen disse...

*


SUELY
faz um blog pra que nós, pobre usuários do surbe, possamos comentar.
acho muito legal o que vc escreve, concordando ou não.
aposto que além do teu leitor fiél, muitos outros virão.



*

Gean G. Silva disse...

Sean, a frase não é 'discordo de vc'! mas sim ...percebi diferente de vc! Desculpe a ênfase.

Sean Hagen disse...

*


GEAN
tanto faz, o bom é poder haver interação a partir de uma idéia.
ouvir pontos de vista é que é legal.
se de acordo ou não, isso é mero detalhe.


*

Suely disse...

discorde ou perceba diferente, o fato é que fiquei toda vaidosa com o comentário favorável ao que eu escrevo. Nunca fiz blog porque acho que a maioria do que eu tenho a dizer ou não é interessante ou pode me complicar muito a vida se eu disser em público. Pode ser paranóia de quem já perdeu emprego pelas razões mais esdrúxulas, mas é daquelas pirações bem entranhadas, tenho medo de arriscar :(

Sean Hagen disse...

*


SUELY
vc escreve com bom humor, mesmo quando o assunto é sério.
e isso torna o texto gostoso de ler.

quanto a complicar a vida ao dizer em público, vc sabe mais do que eu que só por existir alguém já pode te ferrar.
- e te garanto que sou rei em me ferrar por dizer coisas que chefes, colegas, amigos ou sej lá quem for, não quer ou não gostaria de ouvir -
então, já que podem me ferrar sem eu saber, eu falo sabendo que podem me ferrar.

cria um blog e vai 'brincando' aos poucos, sentindo os limites.
te garanto que é uma boa terapia informal. e
e um excelente espçao pra conhecer pessoas interessantes.


*

andreia disse...

oi! passei para comentar.. acho muito triste o que aconteceu a Ana Carolina. espero que todos os paises adiram ao mesmo que espanha esta a fazer, se nao todas as miudas que querem ser modelos vao acabar por arriscar a vida em dietas que nao foram aconselhadas por um especialista.. Espero que a Ana Carolina esteja em paz no céu. beijos gostei do teu blog.