20 março 2007

Catícula e abudãozinho

Poderia dizer que esse post é sobre a chegada do outono, uma época da qual gosto muito. Mas não é. Mais do que a chegada dos dias amenos e das noites frias, todo 20 de março lembra outro marco em minha vida. Vinte anos atrás, um gurizinho com nome de rei entrava arrombando a porta e anunciando: “cheguei pra ficar”. Frederico Gustavo Rudolph Hagen não é meu filho, mas nada impediria que fosse. Quando pequeno, apontava minha imagem nas fotos como se fosse ele. Não posso negar que ver meu irmão puto com isso me enchia de alegria. Mas saber que o Frédi se reconhecia em mim, transbordava meu ego de orgulho.


Eu à esquerda, ele à direita. Politicamente, inclusive

Até por volta dos cinco anos, viveu diariamente ao meu lado. Ia pra casa só pra dormir, quando ia. Acompanhei cada nova descoberta, cada nova malandragem, cada nova palavra que ele distorcia numa lógica só dele – adorava colocar tomadinha (pomadinha) em um abudãozinho (algodãozinho) e passar nas catículas (cutículas) que sempre arrancava. Pra compensar, ganhava sorvete de coros (flocos).

Frédi foi a criança mais cativante que conheci, com um magnetismo especial: carinhoso, simpático, inteligente e precoce – com menos de quatro anos reconhecia as letras do alfabeto e que palavras elas iniciavam. Ao mesmo tempo adorava aprontar, e era só indicar o caminho que ele ia, prevendo que a piada ia ser boa. Assim como as tirinhas do Calvin, filosofava e reinterpretava a vida com humor e uma pureza desconcertantes.

O sorriso continua largo
Gastei rolos e mais rolos de filme tentando capturar essa aura. Não consegui. Mas tenho vivo na memória o carinho incomensurável que ele me despertou. Ajudou a domar meu egoísmo pós-adolescente, e confirmou que são esses laços que fortalecem a vida. Hoje, faz a idade que eu tinha quando ele nasceu. Como um urso hibernando, está preparando a entrada em um grande mundo, mesmo que eu e outros ainda tenhamos dificuldade de saber o que será. Por mais que isso me angustie, a capacidade de fazer escolhas é o que o torna um homem.

Não nos vemos mais com tanta freqüência, e quase nada sei da vida dele agora, mas isso pouco importa. Carrego aquele Fredinho comigo assim como carrego o pequeno Xôn que um dia eu fui. Independentemente da idade ou distância que nos separe.

Sim, ele é esse bicho cabeludo que está ao meu lado.

32 comentários:

Ana disse...

Compartilho muitos destes sentimentos... O dia 20 de março também é especial pra mim: há exatos 21 anos nascia a minha Kika!

Tão bom nos reconhecermos neles... Tão bom amar tanto! E este é um amor que não pede nada em troca...

Que bom, Xôn! E ele continua muito parecido contigo!

Feliz aniversário para o teu Fredinho!

Maroto disse...

pois é, as minhas sobrinhas também já estão cuidando da própria vida, como se fossem gente grande... como o tempo passa - e que bom que estamos aqui pra ver, porque a única alternativa é virar almoço de urubu

Ju disse...

Sempre me emociono quando vc escreve sobre alguém de sua família. Feliz Aniversário ao Fredinho.
Beijos
Ju

Rosamaria disse...

Eu também me emocionei, Sean! Conheço muito bem esse amor que tu sentes e é maravilhoso.

O guri é uma joinha! Felicidades pra ele e que escolha o caminho certo.

Bjão.

Aleksandra Pereira disse...

Lindo, meu querido, e parabéns ao Frédi. Eu também o mais próximo que vi do desenvolvimento de outra pessoa foi minha irmã crescendo. Até hoje me lembro de divertidíssimas e emocionantes passagens que não combinam nem um pouco com a moça de 24 anos de agora, mas essas lembranças nem o tempo me tira (só se eu perder a memória).

Beijos

Adriana disse...

Sean, parabens ao Fredi e ao seu tio, que com tanto carinho, saudades descreveste a importancia desse sobrinho que pelo que escreves agora ja e um homem...e sem te conhecer, mas te admirando de longe...mostraste uma sensibilidade e um amor descrito neste post...

Parabens ao tio e ao sobrinho

beijinhos carinhosos do outro lado do oceano

Luís Galego disse...

registo este post pela emoção....não são os afectos o que a vida melhor tem para nos dar? GOSTEI MESMO MUITO!!!

Clélia Riquino disse...

Caro Sean,

Não resisto, e, mesmo "catando milho", com mão esquerda, 'tô eu, aqui, escrevendo um comentário sobre o seu último post...

Adoro qdo você escreve casos pessoais & familiares... Foi, inclusive, o post sobre sua tia Tê (os acentos, letras maiúsculas e parênteses dificultam a minha vida!) que me trouxe ao seu blog (indicação da Vivien).

Lembrei-me, então, desta canção:

O filho que eu quero ter
Toquinho & Vinícius de Moraes


É comum a gente sonhar, eu sei, quando vem o entardecer
Pois eu também dei de sonhar um sonho lindo de morrer
Vejo um berço e nele ao me debruçar, com o pranto a me correr
E assim, chorando, acalentar o filho que eu quero ter
Dorme, meu pequenininho, dorme que a noite já vem
Teu pai está muito sozinho de tanto amor que ele tem

De repente, o vejo se transformar num menino igual à mim
Que vem correndo me beijar quando eu chegar lá de onde eu vim
Um menino sempre a me perguntar um porquê que não tem fim
Um filho a quem só queira bem e a quem só diga que sim
Dorme menino levado, dorme que a vida já vem
Teu pai está muito cansado de tanta dor que ele tem

Quando a vida, enfim, me quiser levar pelo tanto que me deu
Sentir-lhe a barba me roçar no derradeiro beijo seu
E ao sentir também sua mão vedar meu olhar dos olhos seus
Ouvir-lhe a voz a me embalar num acalanto de adeus
Dorme, meu pai, sem cuidado, dorme que ao entardecer
Teu filho sonha acordado com o filho que ele quer ter


E sei que você, certamente, é também o tio que o Fred queria ter...

Um feliz aniversário, pro's 2!

bjo,
Clélia

Ah, adorei as fotos!

Graziana disse...

Muito legal este carinho que tens pelo Fred, que já conhecia pelo teu álbum de fotos.
Realmente ele é muito parecido contigo, as fotos estão ótimas e o texto ficou lindo mesmo, ele deve ter adorado (se já viu) com certeza ;)
Feliz aniversário pro Fred!

Maitê disse...

Xôn, tô mais ou menos no teu esquema. Eu ajudo a cuidar do meu sobrinho. Ele faz seis meses dia 23 e é uma figura. Eu só ensino coisas edificantes pra ele, como mostrar a lingua, estalar a língua na boca e fazer barulho. É uma figurinha...

Não usei ainda, pois quero comprar a revista. Ainda não deu tempo, pois ontem comprei a Rolling Stone nova. Capricho, bah, só em cárater excepcional, heheh
Mas esse cara bem que mereceu levar umas guarda-chuvadas. hehe
Abs
PS: Meu e-mail é: maitemendonca@gmail.com

Lu Tricotando disse...

Também tenho uma sobrinha que minha irmã sempre diz: parece tua filha e não minha. Ela não é parecida fisicamente, mas a personalidade. E somos hiper amigas, como irmãs. Temos mais afinidade do que ela tem com a mãe. Eu adoro isso, principalmente pq sei que minha irmã curte também. Que sentimento bom. E esta data, tb tem muito significado pra mim.Melhor, o dia é amanhã, 21. Depois eu conto. Felicidades pra vocês, tio coruja.

Clélia Riquino disse...

Também tenho 2 sobrinhos hiper queridos, Bartira & Cauê, considerados "filhos 2 & 3" (foram criados, praticamente, junto com a Cecília). Os outros 5, americanos (Nathan, Jennifer, Daniel, Michael & Emily), não tenho muito contato (pela distância). Já sou, inclusive, "tia-avó" (da Gabriela & do Makai).

Nessa disse...

Sean
Parabéns pelas palavras tão bonitas, achei lindo o texto e humorado hehehehe.
ABUBAOZINHO hahahahaha
Fiquei impressionada com as fotinhos bemn parecido mesmo e linda a segunda foto eu acho que já tinha visto mas fico um ''ar'' super legal.
Parabéns pro Fredinho \o/// todas realizações para ele \o>
e parabens para ti por ser ter sido um dos exemplos do Fred alguem tao legal =). e pelo dom de escrever :|:|:| como pode. um dia eu chego lá...

firvidas disse...

Tantos percorrem o mundo à procura de riqueza e felicidade.

Nestas palavras o tesouro maior do mundo. Amor puro.

marcia disse...

você ama bem.

Thelma disse...

Xonzinho, tb acho que teus textos pessoais sao cheios de emoçao. Como diz a Marcia, vc ama bem. Muito legal!

L@ur!Nh@ disse...

Que perfeito! Dos sentimentos, o mais lindo... E bem dito, senti nas tuas palavras um carinho muito especial por esse menino que, de tão bom, contagia!...

Brigado pelo aceito, meu 1º amigo de POA! :D
Bjus

Vivien disse...

Adoro esses seus posts familiares.;0)

Frederico disse...

Maldito! tu me fez chorar! aebauehuaehuaehauehuaeaehuaeuae brigado tio, de todo coração, realmente não sei oque dizer, brigado :)

Chawca disse...

Se eu lesse isso a um ano atras eu acharia muita rasgação de seda, mas depois que minha sobrinha nasceu, consigo entender perfeitamente.
Parabens por escrever tão bem...

Arnaldo disse...

Quando li esse post, fui lembrando dos meus sobrinhos, Cauê e Bartira, que são também sobrinhos da Clélia e, (surprise!!!) vi que ela já tinha feito um comentário sobre eles também.

Nana disse...

Dia 20 pra mim tb é importante, meu irmão faz aniversário, o Uba, é incrível como as pessoas marcam a vida da gente, independente dos laços familiares, são emoções, passagens, confirmações de identidades que jamais passarão, apesar das distâncias e do tempo. Sean, é muito, muito bom amar! Parabéns!

Sean Hagen disse...

*



ANA
talvez seja egoísmo, mas saber que a gente vê aquele serzinho que só come e faz cocô se transformar em gente, é muito legal.
no teu caso, em que vc literalmente sente a 'porta arrombada', mais ainda.



URUBUA
fatalidas inevitáveis.
não sendo canibalismo, tá valendo.


JU
gracias, ju.
feliz por vc estar feliz.


ROSA
tomara que escolha.
mas sei que não é fácil se tornar 'alguém' duma hora pra outra.



ALEKSANDRA
é bem isso: não combina.
por isso é mais divertido saber que fizeram.
e isso nos dá um poder...



ADRIANA
obrigadão.
carinho e amor é uma coisa inexplicável.
mas só sei que a gente precisa muito.



LUÍS
meu post veio um dia depois do teu.
a diferença é que vc foi homenageado primeiro.
quem sabe um dia esse meu sobrinho ingato não faz algo?
:p



CLÉLIA
honra dupla: vc superar as dificuldades pra escrever e ainda eu levar elogío.
assim como vc, tenho dois sobrinhos muito chegados e dois mais distantes.
não escolhemos, as coisas se configuram assim, mesmo que a gente não goste.


GRAZI
hoje somos bem diferentes.
ele é de áries e eu de câncer.
mas o ariano sou eu e o canceriano é ele.
inexplicável.



MAITÊ
tem coisa melhor que ensinar sacanagem?
eles adoram fazer!
e a gente se mija rindo.
não fica com medo de estragar o pimpolho, ensina tudo.



LU
legal isso.
e como a gente acaba tendo que admitir que nossas vidas têm muito em comum com as das outras pessoas.
talvez porque amar seja um sentimento básico e pouco lógico.


NESSA
vou te mostrar outras minhas e dele.
muito legal te ver por aqui.
volte sempre, tá?
acho que teu namorarado não se importa de te dividir com o tio dele.
:p



FIRVIDAS
bonito o que vc disse.
obrigado.
- e morrendo de inveja do branco em que vc está imersa -



MARCIA
aprendendo todo dia.



THELMA
como não se emociar ao falar de quem a gente ama?
vc sabe bem disso.



LAURA
que bom que eu consegui transmitir um pouco do que sinto.

teu primeiro amigo em poa?
vivas!



VIVIEN
quer dizer que as besteiras que tão cuidadosamente eu elaboro não têm vez?
buá.
buá.
pronto, passou.
:p



FRÉDI
seu putão!
só assim pra eu te ver aqui.
e não precisa dizer nada, não.
foi escrito pra sentir.
e por sentir.



CHAWCA
vc acertou em cheio: a gente precisa passar por algumas emoções pra entender a grandeza delas.
eu continuo lendo coisas e achando excessivas. daí lembro que não vivi aquilo e tento me por no lugar do outro.



ARNALDO
mas que revelaçao agora!
famílias blogueiras transitanto no meu espaço.
isso é muito interessante.
até pra eu tomar mais cuidado com o que falo.
vá que desagrade um, sempre tem o outro pra me dar uns cascudos.


NANA
xuxu, adoro te ve aqui.
e temos mais isso em comum?
só preciso aprender contigo a amar mais.




*

Eternamente Berenice disse...

Caraca, fiz um comentário ontem e acho que fiz alguma coisa errada e não publicou..rsss.
Acho que são essas emoções e lembranças que fazem toda a diferença em nossas vidas, pessoas que amamos e com as quais temos lembranças lindas...
Parabéns à vc titio e ao Fredy que acabou se emocionando.

Clélia Riquino disse...

Fique tranqüilo, Sean, pode falar o que quiser...

Impressão minha, ou você acabou revelando sua idade neste post?!?!? Um menino, ainda! (a barba grisalha o envelhece...)

bjo,
Clélia

Sean Hagen disse...

*



BERENICE
o maldito blogspot comeu dois comentários que fiz ontem por aí.
acho que ele tava com fome.



CLÉLIA
tô na marca do pênalti pra entrar nos ENTA.
junho é a marca.
sim, a barba branca me envelhece, por isso vc achou que a foto anterior era antiga.
mas nessa idade, me sentir bem vem antes da aparência.
- odeio fazer a barba -



*

Clélia Riquino disse...

Concordo, plenamente, com você! Não foi crítica, só observação. O que me infernizam pr'eu pintar os cabelos (já brancos) e fazer a sobrancelha... (grossas como as da Malu Mader, no início de carreira) Mas eu prefiro deixar os sinais do tempo visíveis. Além do mais, não tenho paciência e vocação pra viver na cabeleireira, tingindo cabelo e sofrendo com mais uma depilação! Odeio pinça, cera quente & rollon... Pra mim, são instrumentos de tortura! Prefiro máquina & tesoura pra cortar os cabelos.

Clélia Riquino disse...

tô na marca do pênalti pra entrar nos ENTA.
junho é a marca.


A minha é agosto, e entrarei na casa dos 50!!! Pode??? Eu não acredito...

Lauren disse...

[b] me paralisou completamente.
como é bom escrever bem hein

eu me emocionei :/
xeguei até a derrama uma lagrimá ai.
mas neh. é lindo dindo.
vai fika guardado pra sempre na nossa mente e no nosso coração.
parabens pra vcs ;@@@@"

Chawca disse...

Só explicando sobre o filme Demonios lá do meu blog, não fui eu quem o escolheu. esatavamos eu, um casal de amigos e minha irmã, e cada um escolheu um filme. Como eles assistiram a minha escolha, tive que assistir a deles tb...

Fabi disse...

E eu aqui, filha única...
Também quero! rs

*lindo post*

Beijão

clarice disse...

Sean, lindo o post.Este março está cheio aniversariantes especiais, hoje é a minha filha Mariana quem aniversaria. Gostaria de dar aquele abraço gostoso, de apertar bem forte as suas bochechas, mas não dá.Agora, como tu falou, são cidadãs cosmopolitas.Mas o importante é que esteja feliz, procurando seu caminho, correndo atrás da sua verdade.E a nós sobra o papel de observadores e conselheiros!!!
bjos