08 março 2007

Parabéns, Clodovil

Lamento, garotas, mas esse blog não trará flores nem beijinhos hoje. Até posso ser acusado de porco chauvinista, mas não de hipócrita. Tenho ojeriza ao politicamente correto que nada mais faz do que perpetuar a discriminação. Comemorar o dia da mulher, do índio, do gay, do dedo mindinho torto é reafirmar a fragilidade da diferença, não a força da igualdade. Colocar-se no lugar de vítima não apaga injustiças. Construir-se apartado do todo é pedir pra ser visto diferente – e antes que algum leitor proteste, o todo aqui é a raça humana e os direitos civis, não a representação e dominação de gênero ou o malfadado patriarcado.

Quando se espetaculariza uma discussão que deveria ser séria – e que, como tudo que é ligado à cultura, a solução passa primeiro pela educação e o esclarecimento –, inverte-se o objetivo e acentua-se o preconceito. Nada mais grotesco do que o nobre deputado federal Clodovil Hernandes recebendo homenagem como se fosse uma mulher. A moral chistosa desse Congresso não me representa, nem a falta de seriedade. E quem acha que isso é promover os avanços na “causa feminina”, por favor, me explique como.

Nas ruas, uma multidão de mulheres vai desfilar com uma rosa na mão – vão ganhar no trabalho, no shopping, no restaurante. É como dizer “toma aí o que você merece, mulherzinha, e não enche meu o saco o resto do ano”.

O grito de igualdade acaba sendo um doloroso tiro no pé.

25 comentários:

Ana disse...

Então?
Se o tal Dia da Mulher serve pra este tipo de conclusão, já serviu pra alguma coisa!
Só não dá pra fingir que tudo sempre foram flores e que as mudanças não aconteceram! E é isso que me chama a atenção nesta data!
Basicamente concordo com tudo o que tu falaste! A discussão deveria ser séria!!
E pára de implicar!!

Ana disse...

Linkei teu post, no Roccana!
Óinc!

Adriana disse...

Seu texto tem muitas verdades, mas nunca vai existir igualdade....pois gostamos ou nao somos diferente (graças a Deus)...creio que essa comemoraçao e muito simbolica, como o Dia dos pais, das maes, dos avos dos filhos....creio que devemos criar o Dia dos Blogueiros....
De verdade, adorei o texto e concordo com ele...mas deixa a gente se sentir um pouquinho mais feliz por termos um dia especial!!!!

Beijinhos crainhosos do outro lado do oceano

La Carmencita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aleksandra Pereira disse...

Xôn, não consigo ver esse como um dia especial por motivos outros e até mesmo pelos que tu abordaste. É como passar o ano inteiro apanhando e ter garantido um dia de "assopradas", não acaba com todo o sofrimento passado.

E a ironia é que nós brigamos tanto por igualdade que, se vocês homens vierem e cobrarem um dia só para vocês, por motivos que lhes mostram importância, imagina só qual será a reação?

Não dá para ser "simbólico" num só dia e encher a mulherada de flores, portas abertas, sacolas carregadas. Homem não precisa escolher um dia para ser gentil, e mulher passa pelos outros dias do ano com esses simbolismos ou não, mas é mesmo hipocrisia quer que colemos um sorriso no rosto e finjamos ser este um dia perfeito. E aqui não falo somente de nós, mulheres.

beijo

Clélia Riquino disse...

07/03/2005
Dia da Mulher
da Folha Online


A idéia de se criar o "Dia Internacional da Mulher" surgiu em 1910, durante uma conferência internacional de mulheres realizada em Copenhague, na Dinamarca. A proposta de homenagear, no âmbito mundial, os movimentos feministas foi aceita, por unanimidade, pelas mais de 100 mulheres de 17 países que participavam do evento. Na época, as principais lutas eram pelo sufrágio universal e por melhores condições de trabalho.

No entanto, na ocasião, nenhuma data foi fixada para celebrar o dia da mulher. Assim, em 1911, países como Áustria, Dinamarca, Alemanha e Suíça celebraram as mulheres no dia 19 de março. Por outro lado, os movimentos feministas dos EUA continuaram a prestar homenagem à mulher no último domingo de fevereiro, quando era comemorado, desde 1909, o Dia Nacional da Mulher.

Às vésperas da 1ª Guerra Mundial, em 1913, como parte dos diversos movimentos de paz que começaram a surgir na Rússia, emergiu naquele país a primeira comemoração do dia internacional da mulher. Esta aconteceu, assim como nos EUA, no último domingo de fevereiro.

O marco do "Dia Internacional da Mulher" no dia 8 de março aconteceu em 1917, ano em que a Rússia viveu a revolução bolchevique e saiu oficialmente da guerra. Neste ano, em que o país estava destroçado e tinha pelo menos dois milhões de soldados mortos na guerra, as mulheres novamente optaram por celebrar seu dia e protestar pela paz no último domingo de fevereiro.

As russas começaram, então, uma greve geral por "pão e paz" ("bread & peace"). Os líderes políticos do país foram contra o movimento, alegando que era um péssimo momento para o país enfrentar uma greve. Mas elas estavam convictas e seguiram adiante.

Apenas quatro dias depois do início da greve, pressionado pelas manifestações de massa internas e pelo quadro internacional (em plena guerra), o então Czar Nicolau 2º foi deposto do cargo. Ao assumir, o Governo Provisório, liderado por Kerenski – que seria deposto pouco depois pela Revolução Russa – garantiu às mulheres o direito de votar.

A vitória do movimento feminista na Rússia ficou marcado na História e passou a ser referência no mundo inteiro. O domingo em questão caiu no dia 23 de fevereiro. Na época, a Rússia usava um calendário diferente do ocidental. Este lado do mundo vivia neste dia seu 8 de março.

A partir deste ano o "Dia Internacional da Mulher" passou a ser celebrado no dia 8 de março – como é até hoje. Em 1975, em Assembléia Geral, a Organização das Nações Unidas reconheceu oficialmente a data.

marcia disse...

nada supera os mimos dos dias comuns. mimos ganhos, retribuídos, que ficam cravados na mente como pedras preciosas. e que geram uma cadeia permanente de outros mimos, mimos com castanhas e chocolate, mimos com pera e agrião.

e o Clodovil tá um arraso com estas meias vivarina.

>> [eRRuD!To] ... disse...

obrigado sean.
a próposito deste teu post, vc viu os anúncios rídiculos de hoje na ZH, de empresas e tal, sobre o dia da mulher...

Lu Tricotando disse...

"Todo dia é dia...
De luta, batalhas, lágrimas, sorrisos e conquistas."
Já que temos um dia específico...
Vamos comemorar"
Minha irmã querida me mandou esta mensagem com um slide muito lindo.
Mas prefiro comemorar todos os dias.... e comemoro muito, sempre, everyday.

Quanto ao meu post... sei lá..... aqui aparece normal, nada galopando...será que além de não ter endido, tu não consegue visualizar tb (por ser homem?)hehehehehe.... brincadeirinha!!!

Graziana disse...

Ia fazer um texto mais ou menos como o seu para falar do preconceito e porque temos que ter um dia, mas acabei colocando um cartão para parabenizar as mulheres...
concordo com o que você escreveu, mas acho que este dia também serve pra chamar atenção pra tudo isso ;)

Chawca disse...

Para mim, o unico problema da data é que virou uma exploração comercial, asiim como quase todas as outras...

Leandertal disse...

Pra contrariar o teu comentário de 1º de março, a Mega acumulada saiu para o Rio Grande do Sul.
Falaí, ou tu acertaste as dezenas ou já estás ganhando salário de magistrado.

fernanda disse...

depois de uma gargalhada ao terminar essa leitura, venho aqui te lembrar, que os homens também fazem parte da discriminação, 15 de julho é o dia internacional do homem. Também não gosto desses "dias", é tão ridículo, mas rendem campanhas publicitárias e outros blá blá blás lucrativos. Viva aos dias do capitalismo cínico!

beijo

ederson disse...

só seria bom se fosse feriado

lila disse...

o meu reconhecimento eu quero em dinheiro.

Sean Hagen disse...

*




gentes boas:

todo reconhecimento se faz por ações concretas, não por marketing. de que adianta a ONU apoiar o dia, se nada faz pra mudar a vida das mulheres em países que realmente as tratam como inferiores?

temos desigualdades no brasil, é óbvio, mas onde está a responsabilidade de muitas mulheres que não abrem mão do papel de 'mulherezinhas' e se aproveitam muito dele?

. já perdi emprego porque o chefe queria papar a boazuda sem experiência que disputava a vaga comigo. eu de calça e camisa longa, ela de micro saia e barriga de fora.

. já perdi promoção porque eu não dava pro chefe e não sou loira ou ruiva ou morena.

. já fiquei sem natal, ano novo, páscoa e carnaval porque eu não era 'mãe', então ficava trabalhando de plantão no lugar delas.

.já fiz jornada dupla porque uma dona qualquer liga dizendo que o filho tá com febre e não vai trabalhar. sempre na segunda-feira, mera casualidade.

.já fui obrigado a acumular funções porque toda vez que se exigia cumprimento e qualificicação, a profissional responsável chorava. e se dizia perseguida. isso tanto estagiárias quando formadas.

. já levei tapa na cara de mulheres que que não tinham a menor intimidade comigo - :( - durante discussões, simplesmente porque elas se acham seguras e protegidas como mulheres - e superiores -, e abusam dessa condição.

. já saí com mulheres que ganhavam mais do que eu, escolhiam os pratos mais caros nos restaurantes mais caros, e na hora de pagar iam pro banheiro, porque acham que todo cara é um babaca que tem que subsidiar mulherzinha.


lamento, meninas, mas dia da mulher pra mim é pataquada. essa consciência que grande parte das mulheres só 'enxerga' num dia específico, e de resto se beneficia de duas morais, nessa eu não caio.




*

cíntia disse...

hahaha, me incluí na multidão: ganhei uma rosa no restaurante. o cara do caixa me deu: 'ó minha flor. feliz dia da mulher'. hehe
foi quase um 'uma rosa para outra rosa'. mas dois chavões seria muito...
beijos

Maitê disse...

Não coloquei, pois as feministas me matariam, hhehehe

Abs

Vivien disse...

Xon, fiz um comentario enorme e deu algo errado...hum, droga.
Mas respondo com um posto.
beijos.

Graziana disse...

sobre teu desabafo:
uma pena você só ter encontrado mulheres "prevalecidas, com atitudes erradas" pela vida...
;)

Adriana disse...

Sean, creio que todas as mulheres se pudessem me matavam com o que vou escrever aqui...mas que fazer....mostraste mais uma vez que a sua inteligencia supera qualquer tipo de machismo:

-concordo em genero numero e grau que existem mulheres que usam essa estrategia de mini-saia, decotes e beicinho...(nao sao todas)
-realmente dar para o chefe e golpe baixo....mas existe
-usar o golpe mae para ter ferias com ferias ESCOLARES, PARA PODER PARTICIPAR DO TEATRINHO DA ESCOLA E FODA,usar os filhos como motivo de nao poer trabalhar e mais foda ainda....
-chorar para conseuir respeito me parece o cumulo da burrice....e nao da luta por dignidade e direitos iguais...
- tambem acredito que se queremos igualdade termos que dividir tudo, contaas de restaurantes principalmente....

Por esses comentarios creio quee te deixo caro que a luta vai ser sempre desigual...


Nao nos ensinaram a lutar, estamos muito atrasadas, e sempre buscamos desculpas...
Mas te digo algo amo ser mulher...

beijinhoscarinhosos do outro lado do oceano

lila disse...

super assino embaixo, sean. alilás, mega já falei centas vezes que eu acho meio absurdo isso de mulerada exigir regalias iguais quando não se dedica tanto a empresa quanto outros.

se você trabalha 8 horinhas por dia, não pode ter os mesmo "privilégios" de quem trabalha 10,12. Independente de sexo, raça ou credo. é uma questão de justiça.

continuo querendo meu reconhecimento em dinheiro, se o dia das mulheres me rendesse um depósito de trocentas libras na conta, seria pró, mas essa parada condescendete, tou passando. BASTANTE.

Cacá BH disse...

nossa
minha primeira vez aqui e adorei....
li não só esse post, mas também vários outros....
concordo com tudo que vc falou, mas como mulher, digo que é ótimos ganhar flores e paparicos não só, mas também nesse dia.....
abraços....

Adriana Amaral (Lady A.) disse...

sean: eu concordo contigo! tb já perdi emprego porcausa das coisas que tu falaste... e os homens sempre foram meus melhores amigos. nao vejo sentido nessa comemoração ..bjo

TARCIO VIU ASSIM disse...

Deixa disso, Professor! É bom que tenha dia para tudo, serve para gerar discussões, motivar beijos e abraços, movimentar comércio e dar assunto para os blogs.
-
Abraço sertanejo.