30 abril 2007

Brutalidades oníricas

Dormir não é uma das ações que estão entre os meus talentos. Sou péssimo de cama, tenho sono leve, entrecortado, acordo até com uma formiga carregando folhas no parque da esquina. Seis horas de sono corrido é uma benção que festejo como se tivesse dormido por um mês.

Esta noite o travesseiro, tal qual Salomé e João Batista, resolveu pedir impiedosamente minha cabeça. Não teve jeito, não tinha posição em que estivesse confortável. Acordei mil vezes sentindo aquele estalo no pescoço, quando ele fica fora de lugar e enrijece. Terrível. Não poderia ter pior pesadelo.

Ledo engano, o pior estava em marcha. Um pouco antes da hora de acordar, pesadelei dormindo mesmo. Imaginei que chegava em casa e a porta da frente tinha sido arrancada – óbvio que a casa era minha, mas não era a minha ao mesmo tempo. Dentro, nada além de eco e confusão, todos os móveis haviam sido retirados. Apenas uma TV gigante estava no fundo de numa sala. Mas minha maior preocupação era o computador: “O que vou fazer agora sem toda a minha pesquisa que tá dentro dele? - pensei - Deu pra minha tese”. E daí fui tomado por uma sensação de desamparo e impotência, como se estivesse caindo de um penhasco. E pior, berrando antecipadamente pela dor que me esperava lá embaixo, quando eu me espatifasse nas rochas.

Despertei pior do que das outras vezes: o pescoço parecia de concreto, e o estalo foi tão alto que fiquei com medo de acordar os vizinhos; a mandíbula completamente cerrada, lembrando cada um dos 32 dentes que carrego na boca; e o corpo, por fim, moído feito guisado de segunda, como se os 300 de Esparta tivessem marchado sobre mim.

Não acredito em sonhos como oráculos. É só olhar atentamente e encontramos algumas das razões que fazem essas imagens brotar, às vezes de forma explícita, outras completamente descontextualizadas, num amontoado de sensações aparentemente sem nexo. Para além do óbvio de perder toda a minha pesquisa acadêmica, eu sei o que esse sonho implica - mas o resto da análise eu não entrego, minha orientadora do pós é assídua nesse blog.

O que não dá é pra acordar brutalmente pisoteado por causa de um sonhozinho ruim. Preciso comprar travesseiros novos urgentemente.

26 comentários:

cida disse...

Parece que essa tese tá te deixando num buraco!!!Agora entendo o gênio que apareceu lá no orkut.....
Cuidado aí, xônzinho, guarda direitinho os teus dados e faz cópia em tudo quanto é lugar. Deve ser horrível perder o resultado de anos e anos de trabalho.

Um beijo e boas noitadas de sono. Tu tens que ser bom de cama, menino. Tens que deitar e dormir direto que nem cantiga de grilo.

Laurinha disse...

Bah, fiquei com peninha de ti...
Eu tenho o sono muuuuito leve tbm, já acordei por causa das formigas do parque, já passei noites inteiras tentando achar uma posição +ou- 'dormível'... Essas coisas.! Mas adoro dormir, e quando consigo aproveito mais do que 6 horinhas... Hihihi

Quanto ao sonho e a tese?!
Boa sorte!!!!!
hauihauiahauia

Bjus

Daniela disse...

Já fez backup? Cds, dvds, pendrives, gmail, vale qq coisa (de preferência todas)...

Essa é a parte fácil, deixa o resto pro Freudolino.

Eu já fui ótima de cama, de dormir 8 horas seguidas e acordar na mesma posição em que tinha deitado.
Mas o tempo passa, as preocupações e os ruídos aumentam, e agora também sou assim, durmo mal pra caramba.

bjo e bons sonhos.

Thelma disse...

O pânico de perder a tese é geral, né? Um amigo meu, de Bilbao, sofreu um processo por conta de sua tese. Houve um pequeno incêndio ao lado de seu apartamento e a polícia chegou para desalojar todas as pessoas do edifício. Eram 3 h da madrugada. Ele ouviu batidas fortes na porta e levantou atordoado. Quando percebeu, estava descendo as escadas de pijama e de pés descalços. Neste momento, lembrou de seu laptop e de sua tese. Os guardas nao quiseram deixá-lo voltar. Ele nao teve dúvidas: derrubou os dois e subiu correndo. Os guardas nao estavam preparados para sua reaçao. Entao, ele entrou no apartamento, pegou o computador e desceu abraçado nele. Foi preso por agressao, mas nao deixou sua tese para trás. Fomos soltá-lo e celebrar a "vida" de seu trabalho de 4 anos.

Rosamaria disse...

Eu sempre dormi super bem e tinha muito medo de que, qdo chegasse nesta idade tivese insônia. Mas não. Às vezes me acordo e custo a dormir, mas faço uma investigação pra ver o que está me preocupando, dou uma relaxada, faço algumas respirações profundas (que aprendi no iôga) e durmo de novo. Se não conseguir escuto música pra não ficar pensando bobagens.

Tu tens que relaxar, filho, e fazer cópias dos teus trabalhos!
Também é bom tomar umas gotinhas de água de melissa.
Bjim.

Lilaise disse...

contour pillow. sério mesmo, o troço funciona bem.

Maitê disse...

Eu já sou o contrário. Durmo demais. E se durmo pouco, viro o próprio demônio... Abs

Arnaldo disse...

Sean,

Som bom de cama. Comedor e bom de cama. Mando dois pratões de feijoada e depois durmo feito uma pedra. Durmo pouco (5 a 6 horas, no máximo) mas durmo bem. E adoro dormir depois do almoço (ah! se não fosse aquele emprego!). Sonho sempre e nunca me lembro dos sonhos. Há apenas dois sonhos recorrentes que me perseguem. Aliás, faz muito tempo que não os sonho. Acho que vou até escrever um post sobre eles.

Só durmo mal fora de casa. Os travesseiros de hotéis não se entendem comigo. E como, ás vezes, passo um terço do meu tempo dormindo em hotéis, durmo mal um terço do meu tempo.

Mas aí, eu volto pra casa, pro meu travesseiro, e pro lado da Clélia. Aí eu durmo como um anjo.

Luci Lacey disse...

Oi Sean

Tadinho d"ce.

Durmo pouco, mas bem.

Ja dormi assim como vc, tive que fazer algumas mudancas na alimentacao, caminhadas e chas caseiro.

Beijinhos e boa semana

firvidas disse...

Dormir? Que é isso? Já não durmo desde 1978...As olheiras já chegam aos joelhos...

marcia disse...

faltam elementos para interpretar este sonho.
tipo, a TV estava ligada ou desligada?
se estava ligada, o que estava passando?
o teu casal 20, House, um filminho pornô, um clip da Madonna, um sermão do Ratzinger, Tom e Jerry, Mary Tyler Moore?

a estrada vai ser curta pra tanta hermenêutica.
e com massagem na nuca é sempre mais caro.

Graziana disse...

colega de torcicolo então? toma um relaxante muscular...

se tem coisa que eu faço bem é dormir! só tem uim problema nisso, preciso dormir 8h, se não fico mal humorada :D

tenta tomar um chá de camomila ou um leite morno antes de deitar, ajuda, relaxa um pouco ;)

televisão, tese, perder trabalho, hummm, o casal 20 está te tirando o sono é!

manda teu trabalho para um arquivo de internet, foi o que eu fiz com minha monografia, depois de eu quase perdê-la completamente :S

mal fiz o projeto de especialziação e já mandei pra internet, não passo mais pelo desespero de perder estes trabalhos!

espero que esta noite seja melhor, mais relaxante, pelo menos! tenta o chá ou o leite, faz bem ;)

Adriana Amaral (Lady A.) disse...

sean: vai fazendo backups...
eu durmo bem, mas tb o dia que não durmo é pq tem algo muito imoportante me tirando o sono. bj

Maroto disse...

que vergonha, confessar em pleno blog que é ruim de cama. Trate de dar um jeito nisso, que você ainda é jovem e pode aprender. Ginástica, uma caminhada vigorosa ou, em caso de final de tese, uma corrida em volta do quarteirão, ajudam a equilibrar o cansaço da mente com o do corpo e a gente dorme melhor.
Conselho de quem entende, sou um urubu hibernante. Vacilou eu durmo mesmo, até em aula. Minha própria :P

Maroto disse...

ah, todo mundo já falou mas nunca é demais: backup, cópia na rede, cópia impressa, tudo o que der. Nunca é demais (e os HDs que pifam? e os prédios que pegam fogo? e se a internet fechar?)

ederson disse...

teoricamente eu não gosto de dormir, sempre acho que tem coisas melhores para se fazer (por exemplo, ficar na internet...), mas quando me deito, não há quem me levante... heheheh...

e sonhos ruins eu andava tendo há meses, coisas meio sinistras. mas resolvi. um dia eu conto como no meu blog, não vou entregar a receita assim no mole.

Adriana disse...

Sean, eu sou a tipica (como diz meu marido)boa de cama deito e durmo...ultimamente necessito menos horas de sono...so que como sou casa com um homem em que a insonia faz parte do seu cotidiano...te entendo...de verdade te entendo...
Beijinhos carinhosos do outro lado do oceano e com onao poderia deixar de dizer...salve tudo...nao deixe seu ordenador levar a melhor...

Clélia Riquino disse...

Como a Adriana (de além-mar), tb sou boa de cama: deito & durmo! A-d-o-r-o dormir...! E, às vezes, não preciso de muitas horas de sono pra me recompor. Gosto, por ex., de trabalhar, no computador, de madrugada, daí, durmo pouco.
Ah, como Arnaldo, tb adoro uma sesta! Quer coisa melhor que tirar uma soneca depois do almoço??? D-e-l-í-c-i-a!!!

Clélia Riquino disse...

Texto de Fernando Pessoa

(declamado por Maria Bethânia, no CD "Pássaro da Manhã" / fundo musical: “Até pensei”, de Chico Buarque)

Conta a lenda que dormia
uma Princesa encantada
a quem só despertaria
um infante, que viria
de além do muro da estrada.

Ele tinha que, tentado,
vencer o mal e o bem
antes que, já libertado,
deixasse o caminho errado
por o que a Princesa vem.

A Princesa Adormecida,
se espera, dormindo espera,
sonha em morte a sua vida,
e orna-lhe a fronte esquecida,
verde, uma grinalda de hera.

Longe o Infante, esforçado,
sem saber que intuito tem,
rompe o caminho fadado,
ele, dela ignorado,
ela, para ele ninguém.

Mas cada um cumpre o destino
ela dormindo encantada,
ele buscando-a, sem tino
pelo processo divino
que faz existir a estrada.

E, se bem que seja obscuro
tudo, pela estrada afora,
e falso, ele vem seguro,
e vencendo estrada e muro,
chega onde, em sono, ela mora,
e, inda tonto do que houvera,
a cabeça em maresia,
ergue a mão e encontra hera,
e vê que ele mesmo era
a princesa que dormia.

obs.: pra ouvi-lo, clique no título.
________________

Até pensei
Chico Buarque/1968
(Maria Bethânia, no songbook do Chico – vol. 7)

Junto à minha rua havia um bosque
Que um muro alto proibia
Lá todo balão caía
Toda maçã nascia
E o dono do bosque nem via

Do lado lá tanta ventura
E eu a espreitar na noite escura
A dedilhar essa modinha
A felicidade
Morava tão vizinha
Que, de tolo,
Até pensei
Que fosse minha

Junto a mim morava a minha amada
Com olhos claros como o dia
Lá o meu olhar vivia
De sonho e fantasia
E a dona dos olhos nem via

Do lado de lá
Tanta ventura
E eu a esperar pela ternura
Que a enganar nunca me vinha
Eu andava pobre
Tão pobre de carinho
Que, de tolo,
Até pensei
Que fosses minha

Toda a dor da vida
Me ensinou essa modinha
Que, de tolo,
Até pensei
Que fosse minha

obs.: pra ouvi-la, na voz de Maria Bethânia, clique no título.

Clélia Riquino disse...

Sonho Impossível
(The impossible dream - J. Darion & M. Leigh)
Versão: Chico Buarque & Ruy Guerra/1972

Para o musical "O Homem de La Mancha", de Ruy Guerra
(com Maria Bethânia, no CD “A beira e o mar”)

Sonhar
Mais um sonho impossível
Lutar
Quando é fácil ceder
Vencer o inimigo invencível
Negar quando a regra é vender
Sofrer a tortura implacável
Romper a incabível prisão
Voar num limite improvável
Tocar o inacessível chão
É minha lei, é minha questão
Virar esse mundo
Cravar esse chão
Não me importa saber
Se é terrível demais
Quantas guerras terei que vencer
Por um pouco de paz
E amanhã, se esse chão que eu beijei
For meu leito e perdão
Vou saber que valeu delirar
E morrer de paixão
E assim, seja lá como for
Vai ter fim a infinita aflição
E o mundo vai ver uma flor
Brotar do impossível chão

Clélia Riquino disse...

Sonho meu
Ivone Lara & Délcio Carvalho

Sonho meu, sonho meu
Vai buscar que mora longe
Sonho meu
Vai mostrar esta saudade
Sonho meu
Com a sua liberdade
Sonho meu
No meu céu a estrela guia se perdeu
A madrugada fria só me traz melancolia
Sonho meu
Sinto o canto da noite
Na boca do vento
Fazer a dança das flores
No meu pensamento
Traz a pureza de um samba
Sentido, marcado de mágoas de amor
Um samba que mexe o corpo da gente
E o vento vadio embalando a flor
Sonho meu

obs.: pra ouvi-la, nas vozes de Mª Bethânia & Gal Costa, clique no título.

Vivien disse...

Xôn, durmo e sonho enlouquecidamente. Mas os meus prediletos são os tais sonhos lúcidos, onde dá pra saber que se está dentro de um sonho. Uma viagem pra lá de delirante.

Nana disse...

Sean, ter o sono leve por um lado é ruim porque tudo nos acorda, mas por outro é ótimo, pois não perdemos nem um minuto desta vida intrigante de sons e sonhos que passam nos chamando para mais um pedaço do amanhã. beijinhos.

Nana

Camu disse...

Gostei da foto! Retratou a "opressão" (???)... rs!!!
bj

Eternamente Berenice disse...

Sean, entendo tudo perfeitamente o que diz, tenho o sono super leve, acordo com qualquer (qualquer mesmo) barulho, passo horas a fio acordada, leio muito e meus sonhos e pesadelos estão sempre muito perto (será?) da realidade...Estendo minha mão amiga e compreensiva nessa jornada Bjsss

Chawca disse...

Pelo jeito essa tese tá te tirando so sério...

Eu durmo bem, mas tive uma fase no ano retrasado que nem os calmantes me derrubavam, mas era psicologico...

backup for ever,,,assim vc dorme mais despreocupado..