25 abril 2007

Um tempo forjado em cinzas e neve

Sublime, em latim, é definido como “algo que vai elevando-se, que se mantém no ar, glorioso”. Quando elefantes e baleias têm o peso de uma pluma, e a integração entre o homem e o ambiente se apresenta perfeita, eu arriscaria dizer que esse é um momento sublime.

Não há como manter o fôlego diante da sensibilidade do fotógrafo canadense Gregory Colbert. O tempo é uma alegoria morta em suas imagens. Não há passado ou futuro, há uma sensação de que a vida escoa em sentimentos puros, intocados, algo além do que podemos sentir.

Por mais impressionante que sejam, não há montagem nas fotos. O sonho que Colbert apresenta é feito de luz, não de píxels. E mesmo o batido tom sépia, que os anos oitenta conseguiram transformar em cafona pelo excesso, ganha uma outra dimensão na palheta do artista: aproxima os claros e escuros e cobre de indefinição o traço marcado para acentuar o que há de sentimento.

O site da exposição Ashes and Snow é um deslumbramento à parte. Toda a concepção é primorosa, da música à apresentação das imagens – quando o mouse se movimenta sobre uma foto, revela dezenas de possibilidades de outras fotos, que vão mudando com pequenas variações. Na verdade, todo o projeto é um deslumbramento. Inaugurado em 2002 em Veneza, o museu itinerante, projetado para abrigar as fotos e filmes de Colbert, está viajando o mundo. Não achei informações sobre próximas paradas, mas duvido que o Brasil esteja na rota.

Quem tiver paciência – e banda larga – há vários filminhos no Youtube mostrando um pouco das filmagens que resultam nas fotos. É um daquels momentos de zen contemplação em que não se tem vergonha de se sentir um pouco piegas. Algo imperdível pra quem acredita que ainda é possível olhar – e sentir – de uma forma diferente.

25 comentários:

adriana disse...

Sean, amei as fotos...e a sua forma de descreve-las e de uma beleza indiscutivel...
Beijinhos carinhosos do outro lado do oceano

Lu disse...

que lindo! quando tiver um tempinho, vou lá ver.

marcia disse...

putz.

Laurinha disse...

Me faltou o ar...

Sublime! ;)

Rosamaria disse...

supimpa!

como é que um patife como tu tem uma sensibilidade dessas?

...é meu filho...

bjim.

Adriana Amaral (Lady A.) disse...

lindo!

Fabi disse...

Nossa... não deu pra conter o choro, acredita? rs

'Não há como manter o fôlego'

Vc pode resumir o post nessa frase.
Parabéns.

Beijos

Clélia Riquino disse...

Lindo post, Sean! Lindas fotos! Nem pensei em música... O canal, no momento, era a visão, embebida em emoção, prazer. Quase peguei minha bombinha!

bjos,
Clé

Luís Galego disse...

Belissimo post, visto com muita atenção neste dia de Abril, dia que significa a liberdade em Portugal...

Graziana disse...

que lindo!!!!!!!!!!!
parece pintura!
maravilhoso mesmo!

Luci Lacey disse...

Que espetaculo e talento.

Beijinhos

ederson disse...

pois é, conheço esse cara. sempre gostei muito da cor que ele deu para as fotos, e também acho ótimo que ele tenha feito imagens com cachalotes, elefantes e leopardos ao invés de usar cachorrinhos, gatinhos e ursinhos. pelo menos ele teve um trabalho dos diabos durante anos para tirar as fotos e isso é bom.

aliás, é ele que está ali com as baleias...

cíntia disse...

oi sean!!
tá tudo bem sim. só que agora tenho novas pilhas de textos pra ler por semana... pro mestrado! é tri bom, mas a gente tem que optar por algumas coisas, né?!
mas que endereço novo? eu não troquei... hehehe
gracias pela tua presença! eu tenho vindo de fininho olhar os amigos, mas não tenho me pronunciado... que mal educada, hehehe!
beijos e bom feriado.

Laurinha disse...

Desculpe de novo... Mas, 'OI'?!?

:P

Maitê disse...

muito lindo....

Rodrigo disse...

Eu tenho o DVD e é entorpecedor de tão fantástico. O único problema é juntar o queixo do chão depois de assistir.

Chawca disse...

Demorou um pouco para carregar mas valeu a pena,,,, Um deleite para os olhos,...

Vivien disse...

Não sei o que comentar, acho que estou sem palavras, como outros leitores. A beleza das fotos é tão estupenda que minimiza totalmente qq palavra.

Camu disse...

M-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o!
Sublime, sutil, delicado e tocante!

Fora o fato que sou apaixonada por qq coisa em que haja interação entre homem e animais!

Bjk

Thelma disse...

Tu usaste as palavras certas: sublime e zen contemplaçao. Impressionante!

Ana Paula Montandon disse...

É mesmo de tirar o fôlego! É impressionante não serem montagens. Belo achado!

TARCIO VIU ASSIM disse...

Arretado! Tô besta! tô de queixo caído, de beiço babado.
-
É bom ler(ver) o lado mais sensível do professor.
-
Mas.... (sim, tem um "mas")... que título de post é esse?!
:-)

Arnaldo disse...

Gostei muito das fotos, Sean. E o tom sépia não me incomoda não.

claudia lyra disse...

E sem montagens?!?!? Maravilhoso mesmo!!

Quinto Elemento disse...

A estética do filme é belissima...Emocionante!
Parabéns pelo post.