29 junho 2007

Tempus magistrorum optimus est

-------------------------------------------foto Sean Hagen
Einstein ganhou notoriedade ao transformar em teoria aquilo que, de uma forma ou outra, todos sentimos: o tempo é relativo. Olhando pra trás, nessas décadas que me separam do passado, vejo claramente isso.

O que me fez sofrer, o que deu trabalho, o que me fragmentou, o que me desiludiu parece distante como as pirâmides do Egito. Têm o peso paquidérmico daquilo que nos torna mais maduros e parcimoniosos, apesar da dor que causa.

Mas o que me fez rir, que regozijou, que me fez sentir amado, que transcendeu meu corpo tem a duração do agora. Sinto como se tivesse acabado de chegar das festas de garagem do secundário, que começavam às nove da noite e terminavam às dez manhã; ainda tenho na boca o gosto do primeiro beijo; o êxtase sobre o primeiro corpo nu; a primeira sensação de liberdade; o primeiro elogio de um mestre.

Somos o que carregamos através dos anos, uma eterna luta entre o tempo externo - esse que nos rotula de jovens, maduros e velhos - e o tempo interno, que só nós temos capacidade de sentir - e quase nunca admitir - com medo de parecer ridículo.

Tenho agora a idade que deveria ter aos 20. Nasci velho, desses que pensam em todas as conseqüências de um ato. E, muitas vezes, deixei de ir fundo em uma emoção pelo receio do que ela poderia causar no outros. Hoje sei que não posso controlar a dor de ninguém, não posso evitar que meus atos tenham conseqüências. Mas precisei dos cabelos brancos, que surgem feito capim, pra entender que egoísmo pode ser uma forma necessária de amor próprio. Adolesci, justo agora que deveria maturar. Não há como recuar quando há uma outra vida pedindo passagem, com experiências que sei imprescindíveis pra eu viver.

Dois mil e sete marca a insubordinação do interno frente ao externo. Mesmo tendo decorrido não mais do que seis meses, percebo-os como se fossem uma eternidade. Senti a dor de perder alguém importante demais na minha vida; senti o quão grande pode ser o amor tecido por laços invisíveis; esqueci o nome de amigos basilares em alguma curva do caminho; reafirmei os laços cada vez mais estreitos com quem faz a diferença na minha vida. Tive experiências que ainda não sei classificar; vivi momentos de puro estranhamento comigo mesmo, ora inquietantes, ora reveladores. Descobri verdades que há 20 anos soariam como mentiras. E começo a aceitar que só devo coerência a mim mesmo.

Quarenta anos se passaram, mais 40 hão de vir. Sou alguém na meia idade descobrindo o que estava guardado em um velho baú. Uma a uma, vou experienciando “recordações” que nunca me permiti. Parto agora em busca de mim mesmo, consciente de que há o risco de olhar pra trás daqui dez anos e dizer: “que merda você fez se comportando como um guri quando deveria ser um homem?”.

Se tivesse como prever a resposta, saberia o que fazer agora para evitar o erro. Mas não sei. Então só posso cruzar os dedos e esperar que não tenha sido um tempo perdido. E aceitar que viver é fazer escolhas que vão além da razão.

25 comentários:

Luci Lacey disse...

Sean

Chegou a hora de apagar a velinha
chegou a hora de apagar a velinha

para cantar aquela musiquinha

parabens pra voce
parabens pra voce

pelo seu aniversario

Parabens, paz, saude e dindin

Quantos anos?

Beijinhos e tenha um grande e alegre dia.

Adriana disse...

Sean, parabens que este dia seja simplismente maravilhoso e que os que vanham depois tambem. Que os seus sonhos seja feitos realidades e que continue nos deliciando com estes posts.
Parabens meu amigo virtual.
beijinhos carinhosos cheios de energia positiva do outro lado do oceano
Adriana

Adriana disse...

Sean voltei para comentar este post.Amei, cheio de sensibilidade, relatos de uma vida cheia de histórias de risos, lágrimas, vitórias, derrotas...
Relatos de um ser humano sensivel...sarcastico...humorista..
Nao tem como saber como seria se tivessemos a madurez do agora cometendo os erros dos 20 anos...a vida é feita de fragmentos...cada pedacinho nos ensina algo...e assim vamos caminhando.
beijinhos carinhosos cheios de energia positiva do outro lado do oceano

Graziana disse...

bom,primeiro, Feliz Aniversário!
que você tenha muitos anos de vida, vividos com muitas alegrias, descobertas, prazeres e amor.

teu texto é simplismente lindo, adorei. tomei a liberdade e escrevi pra você, nos Meus Escritos ;)

beijos e aproveite muito seu dia!

Eternamente Berenice disse...

Lindo dia hein Sean!!!! Como nossos sentimentos são parecidos, o ano passado fiz 40 anos e pasme entrei em depressão, exatamento no dia de meu aniversário surtei. Adorei seu texto, houve dias que parecia que carregava 100 anos nas costas mas hoje me sinto muito bem porque sou uma mulher que está madura e não apodreceu no meio do caminho...Parabéns você agora é um homem inteiro...Muito sucesso, quanto mais leio seus escritos mais te admiro. Bjsssssss e boas comemorações afinal 40 anos....é tudo de bom.

marcia disse...

ah, o inclassificável...

Maroto disse...

eu já achava que os homens chegam ao seu apogeu aos 40 (melhor dizendo, *alguns* homens, a maioria não tem apogeu algum), este teu post me mostrou porque. Aposto que nunca vais olhar pra trás e questionar os comportamentos de guri - só são mesmo homens aqueles que conseguem brincar como crianças porque lembram do que é bom como se fosse ontem e cospem as dores fora como chiclete, sabendo que é só esperar que passa a dor de estômago.

Parabéns pra você e pro mundo - mais um quarentão é um privilégio!

Adriana Amaral (Lady A.) disse...

ehhh parabéns!!!! belo texto... muita felicidade pra ti..depois eu comento mais..fim de semestre é foda

Daniela disse...

Sean,

Parabéns! Felicidades, e que os próximos 40 sejam ótimos.

Rosamaria disse...

tudo é relativo - tu mesmo disseste.

a luta entre o tempo externo e o interno é uma realidade. e o melhor desta idade que estás entrando é esse 'adolescer'. eu 'adolesci' junto com meus filhos, sem perder a responsabilidade do meu tempo externo.

continua assim, filho! não deixa nunca o externo prevalecer, pq essa criança dentro de nós é o que nos faz feliz.

continua a escrever esses teus textos maravilhosos e nos dando muitas alegrias.

parabéns pelo dia de hoje e felicidade sempre.
bjão.

clarice disse...

Sean, este é o segredo da vida!Cada vez mais a gente se descobre, aprende a se interpretar melhor e a se questinar menos.Afinal o único compromisso que temos é conosco.Só devemos explicações a nós mesmos.O resto que se dane.Deixe o guri que existe aí brinque, ria, saia do sério.Faz muito bem a nossa alma!!!!E tenha a certexa de que não existe tempo perdido, ele apenas nos torna melhor, mais generosos!!!!
Seja feliz!!!!!!

Laurinha disse...

Ai, ai... Snif.!
Parecer ser anos pra se comemorar, realmente!!... :D

Muitos mais é o que posso te desejar, cheios de mais dessas linhas e letras que até agora te ensinaram a ensinar o que é amar a vida!...

Parabéns mais uma vez, Sr. Embevecido!... :D

Bjinhus

maristela bairros disse...

Sean.Daqui do meu mirante, quase 15 anos além destes teus 40, que são marco, quero te dizer que adolescer tardiamente é muito bom. Talvez seja a única forma de ser inconseqüente sem preocupação.
Feliz aniversário, amigo.
maristela

Ana disse...

Adorei tudo o que escreveste! Também tenho descoberto a delícia que é adolescer depois dos 40!
Nunca me senti melhor!
Beijos!! Parabéns!

Vai no Roccana! Claro que tem beijinho pra ti lá, também!

firvidas disse...

Parabens Sean !

40? Quem me dera ter quarenta anos outra vez...o inicio da vida!

FELICIDADES...

Rosamaria disse...

Sean
tu és a primeira das minhas 7 maravilhas. vai lá no blog ver.

a firvidas tem razão! tua vida tá começando. aproveita!!!!

bjim.

Carlos Eduardo Carrion disse...

MAIS ATRASADO QUE TREM DA FRONTEIRA!
PARABÉNS PRÁ VOCÊ
NESTA DATA ... ETC E ETC
LONGA VIDA AOS QUE MANTÉM ESPÍRITO CRÍTICO, POIS SÃO ESTES OS QUE ESTÃO VIVOS.

Arnaldo disse...

Caro Sean

Quarenta anos é uma idade explêndida. Lembro-me, quando fiz 37 anos e que fiquei encucado ao perceber que estava na metade da minha vida (ah! essas estatísticas) e não tinha, ainda, feito metade das coisas que eu queria. Coisa besta de engenheiro, ficar fazendo conta. Depois, me dei conta de que isso era besteira. Sabedoria vale mais do que vigor.

Hoje, a caminho dos 50, olho com alguma saudade pros meu quarenta anos.

Felicidades, amigo.

fernanda disse...

Bem-vindo à Terra do Nunca, menino perdido!!

Parabéns =)

bjoo

Cátia disse...

Não importa se sua idade apareça nos fios de seus cabelos ou nas linhas de seu rosot, é a sua vida e nada mais importa se ela for uma bela vida...
Um grande ano pra voc/ê..
Cátia

Lu disse...

Parabéns e felicidades pelos 40. Que venham mais 40, 50, quem sabe 60!!!!!

ederson disse...

acho q foi o erico verissimo q escreveu em um livro:
"a vida é uma dia de verão e logo a noite vem"

isso não tem nada a ver, mas eu tinha q falar alguma coisa

parabéns pelo aniversário

Luís Galego disse...

E aceitar que viver é fazer escolhas

às vezes tenho a sensação que escolho ao lado...a foto que ilustra o texto é belissima e o texto faz pensar, o que é muito bom.

Camu disse...

Que linda retrospectiva!!!
Que seja cada dia mais rica e feliz!
Muita alegria e intensidade em tudo!
Beijoca

Rosa disse...

Que surpresa boa (!) para essa minha vidinha de umbigo solar, encontrar sentimentos tão iguais aos meus, nestes 40, experiências tão próximas das que eu tenho vivido e respostas para as perguntas que me tenho feito este ano...
Bom saber que você existe...