19 agosto 2007

Picuinhas cotidianas

É cruel pensar assim, mas quase tudo na vida acaba caindo no mesmo buraco: dinheiro. Tenho uma amiga qualificadíssima, que depois de 10 anos ralando numa empresa, ganhou cartão vermelho. Pagando apartamento e carro, questiona agora onde está o futuro.

Outra amiga, 20 anos, ralando pra pagar a faculdade, num estágio em que ganha mal e acaba em desvio de função, cheia de divergências com a família, tenta descobrir como se emancipar e tomar as rédeas da vida.

Eis o vil metal ditando regras e nos fazendo priorizar coisas e situações que não seriam as mais importantes. Mas como fugir disso? Indo morar numa caverna e dando as costas pra civilização?

Fiquei com água na boca imaginando o prêmio acumulado da mega sena caindo na minha mão. A previsão é de R$ 33 milhões pro sorteio de quarta-feira. Áh, gente boa, é muita grana pra quem compra pantufa de R$ 1,99. Ia poder ajudar tanta gente e ainda ficar com uma tremenda bolada pra viver de papo pro ar. Preocupar-me mais com o que interessa e deixar de lado tanta mesquinharia que transforma as relações num inferno.

A questão é saber se caráter é suficiente pra barrar as deformações que a liberdade financeira traz. Tenho medo de que a falta de amarras com as picuinhas cotidianas possa gerar criaturas do mundo de Caras, só preocupadas consigo mesmas e com o parecer ser.

Mas sinceramente? Eu gostaria muito de correr esse risco. E deixar pra pensar nisso tomando um drinque em alguma praia deserta de uma ilha paradisíaca da Grécia. Quero ser fútil, nem que seja por um dia.

21 comentários:

Maroto disse...

a grana não só destrói mas também ergue coisas belas. Não estou citando Caetano, é Marx mesmo, eu juro! :D

Dado que não joguei na MegaSena, faço votos que você ganhe. Sozinho. Desde já aposto que o dinheiro não te corromperá.
Também aposto que quem tem dinheiro meeesmo, de contar aos milhões, não sai na Caras. Quem é não se preocupa com parecer.

Melhor eu parar por aqui porque quando acordo nessas de urubu filosófico eu fico muito chata. Vou lá pedir pro meu marido me sentar a mão na cara pra eu lembrar o meu lugar junto ao fogão.

marcia disse...

se ganhar, tô na fila dos pedintes.

Débora Elman disse...

Se não ganhar, tô na fila do drinque na Grécia.

fernanda disse...

acho que a minha vida seria bem mais fácil se eu não tivesse que contar moedas pra ir na padaria.

Rosamaria disse...

Sean
eu ando atrás da mega sena há tanto tempo! ainda mais depois que descobri a Thelma lá na Espanha.
se eu ganhar, pago uma esticadinha numa praia da Grécia pra ti, tá?

Penkala disse...

deve ser meio estressante. esse negócio de ter 33 mi nas mão e não saber o que fazer primeiro: se compra 5 saco de bala-chiclé ou se põe mais um pouquinho e compra uma máquina de sorvete.

marota,
faz ele entrar numa pós que aí o fogão também vai ser dele. ou, se ele já acabou aquele doutorado, manda fazer pós-doc.

sueli halfen ( POA) disse...

Tem coisas que nunca se vai saber como reagiríamos, como seríamos e o que teríamos.Ganhar na mega é uma delas.Assalto,por exemplo: já fui assaltada e chamei o ladrão de SENHOR .Pode ? nem eu sabia que o ladrão nas curvas do meu cérebro era um SENHOR respeitavel,né?
Sei lá se foi isso,ele roubou meu dinheiro,disse que eu era simpática e me deixou os documentos...
O Senhor saiu assim,Ó...de repente!
Com a Grécia seria a mesma surpresa.E se ela não é assim tão Grécia??? só indo lá e como não tenho grana,só posso imaginar,o que já é uma benção que custa pouco,só alimentação básica prá mim continuar mandando glicose pro meu cérebro funcionar.
Na falta da Grécia real,tem o $1,99
que tem até quadros gregos.
AMOOOOO $1,99 pois até agora tem tudo que preciso.
Tem um que vou contar...fica na Gomes de Freitas em frente ao super Nacional,zona norte.Tem tudo ali,até mesinhas de ferro conjugadas com abatjour,um luxo.
A única certeza que tenho se eu jogar e ganhar a Mega é que vou ter que ficar presa à seguranças,tipo Schaznegg.... quando moçinho.

Bom é ser livre...incógnito,sem muita grana,pois com muita grana e/ou também prestígio a Liberdade é Impraticável.


Adorei o teu post me fez relembrar o que já tinha me esquecido...é o ALHZ.....

bjs n'alma

Lu disse...

Bom, como já te disse uma vez, eu tento. Jogo na mega e um dia hei de ganhar. Tenho mil planos. Esta lojinha de 1,99 que a Sueli fala fica a duas quadras da minha casa, é ma-ra-vi-lho-so, tem de tudo de todos os preços. Por enquanto vamos comprando no 1,99 mesmo e tentando fugir das picuinhas da vida que em muitas vezes vem dos teus chefes Phd.

sueli halfen ( POA) disse...

Não brinca guria !!!! a gente é meia-vizinha!!!!!!!!!!

ai qui bom esse blog do Irlândes,né?

Dinheiro não é nada....os Chucarramães( MINHA pronúncia) lá na Amazônia nem tem $1,99... tem toda a criatividade e a natureza à solta.

Sean tu é gênio ,guri...aproxima as pessoas !

bjs n'alma

Clélia Riquino disse...

Sean,

Tb queria ganhar, tb queria ajudar, tb queria usufruir... Acho que não me corromperia!

bjo,
boa sorte!
Clé

Claudia Lyra disse...

Pouco dinheiro é o ó... mas quantidades absurdas dele parece ser até mais destrutivo... sei lá...

Leandertal disse...

Xôn, estranho mundo.
Sim, em se tratando de dinheiro, temos de dar às costas à civilização. Dinheiro é difícil de ganhar e fácil-fácil de gastar. Então, que seja distribuído para quem merece.
Por exemplo. Quer tomar uma cerveja? Encontra um boteco bacana onde o próprio dono rala o dia inteiro atrás do balcão. Não vá gastar o teu "suado" dinheirinho no Dado Bier, cujos donos já são podres de ricos, jamais te darão um pila sequer e só aparecem no bar para fazer uma social e posar descansado para a foto do jornal.
Esta aprendi em São Paulo: quem tem muito dinheiro só gasta com os amigos. A Dona Daslu janta no Seu Rua Amauri, que contrata a agência do Seu África, que compra as roupas na Dona Daslu. E a grana fica restrita ao pequeninho circulozinho fechadinho de meia dúzia. Vou eu, plebeu, dar sem receber?
A maior sacanagem que tu podes aplicar num capitalista é o próprio capitalismo.
Com o meu tradicional bissexto abraço.

Maitê disse...

Eu só queria o suficiente pra pagar meu curso de cinema na Puc. Pra mim tava bom!

Abs

Ferdibrand disse...

Às vezes ouço relatos de gente que se sentiu culpada ao entrar de férias. Triste sina de pessoas que se sentiam responsáveis por seu trabalho, pois, se essa é a característica mais desejável para funcionários de empresas ditas modernas, estas não se sentem nem um pouco responsáveis pela sorte de seus escrav... digo, colaboradores.

Quero dizer com isso que, se essa chamada civilização está sempre pronta para dar as costas para nós, que há de mal em fazermos o mesmo em relação a ela?

BABI SOLER disse...

Se ganhar só te peço uma coisa: não abandone seu blog,rsrs!!!
Beijo.

Cátia disse...

Vou até arriscar, mas se vc ganhar, não suma do blog.. leva o notebook com wireless pra praia da Grécia!

Falando sério: eu me acostumei com a dureza, de ficar sem trabalho e é f...
Sou solidária com tuas amigas.

Abs e boa semana.

Graziana disse...

semana passada estava pensando em como seria ótimo viver sem a preocupação de ter que correr atrás da grana,por mil e uma coisas que estão acontecendo no trabalho etc...

nunca tinha jogado, mas desde a semana passada estou apostando na mega e se eu ganhar já tenho um belo projeto, que é um grande sonho, pra colocar em prática...

com esta grana ia ajudar muita gente tb, ia contribuir com tua ida para uma ilha paradisica, desde que vc voltasse ;)

Ana disse...

Tá. Me diz: tu apostou??

Rosamaria disse...

eu apostei hoje, mas fiquei pensando...é muuuuuuito dinheiro, acho que além da Espanha toda turma vai pra Grécia e pra onde mais alguém quiser ir.

marcia disse...

eu quero ir pra Portugal.
eu quero ir pra Istambul também, Rosa. se der, né? :D

maristela disse...

sean, por isso nóis nunca ganha: fútil, jamais seremos