10 abril 2008

Lubridiação disxélica

O cartel dos laboratórios clínicos era pra ser o mote central desse post – oito exames, exatos R$164,60 em quatro lugares diferentes. Mas a raiva e a indignação deram lugar à curiosidade: de onde diabos eu tirei a palavra “lubridiar” que não aparece em lugar algum? Só me dei conta disso quando o Word a sublinhou de vermelho. Pensei: por que não tá aceitando, tá errada?

Corri pro Houaiss, meu guru da língua portuguesa. Nada, nem trocando o “i” pelo “e” ou o “u” pelo “o”. Fui atrás de um dicionário luso: nada. De um espanhol: nada. Entrei na página do Cláudio Moreno: nadica de nada again. Pra ajudar, o Google mostrou que eu estava, digamos, em companhia um tanto quanto duvidosa. Nenhum grande veículo de comunicação aparecia usando “lubridiar”, nenhuma instituição social de peso, só textos de gente comunzinha como eu e blogueiros. Tá, pra ser mais justo, o vereador Diniz Cogo, do PMDB de Santiago, na região da Missões gaúcha, também usa. Mas ele lapida otras cositas más, como “ onze meses atrás” e “veja-se que se trata”, ou seja: embarquei no ônibus errado.

Pensei em abortar esse projeto e não mostrar ao mundo minhas ignorãças – vou copiar o Manoel de Barros pra ver se limpo um pouco minha barra – mas enquanto escrevia esse texto e pensava que lubridiar significa “enganar”, voltei ao Houaiss e procurei os sinônimos de “enganar”. E lá estava: ludibriar.

Eita. Como é que se chama isso? Dislexia, né? Pois é, eu sou disxélico.

26 comentários:

PULCRO disse...

Sei muito bem como é isso. Convivencia com uma pessoa assim. Até que é divertido.
Abração meu querido.

http://pulchro.blogspot.com/

Toninho Moura disse...

Acontece com o Lula também, todos os dias. Ele fica engabriado.

Marcia disse...

Hortolino Troca Letras.

Rosamaria disse...

bem que eu achei estranho lubridiação quando abri a página.

foi muito bom mostrares tuas "ignorãças", pq nos passaste pelo menos dois links bons. gostei muito do Cláudio Moreno.

bjim.

Karina disse...

Hahaha...isso acontece com a maioria da pessoas. Afinal, a língua portuguesa não é nada fácil.
Mas ainda bem que vc procurou a forma correta de se falar...isso acontece com a minoria das pessoas.
Como dizia um professor meu de português: "Não temos o dever de falar corretamente, temos o direito."

Daniela disse...

Achei que o título vinha de lúbrico, com alguma substantivação diferente. Sabe assim, alguma coisa meio bíblica...

Eu faço umas assim também. Agora já desisti de dizer descômodo, depois que li um artigo do Moreno me colocando junto com as pessoas que misturam arroz com macarrão e falam sugerimento.

Penkala disse...

hola, amigo! bem-vidno ao mudno da disxelia.

fica apavorado não. eu descobri a minha suposta na época do tcc.

foi DI-VER-TI-DO

Lu disse...

hahahaha. Achei que era uma palavrinha nova!

Maroto disse...

o que prova que o dinheiro gasto com exames era desnecessário - dá pra se diagnosticar só digitando no Word

Camu disse...

Eba!!! Que bom que voltou!!!
E quando à dislexia... Como se chama quando não conseguimos pronunciar o que lemos??? hehehe
Beijo

Camu disse...

Ops... quis dizer: E quanTo... não e quanDo... Afê!

São disse...

Meu caro, talvez agora com o celebérrimo Acordo as coisas melhorem...AH!AH!
Feliz fim de semana.

Graziana disse...

entao tb sou dislexa..hahaha
periodos monograficos me dao um no...heheheehhehehe

venuss disse...

e eu toda vez que vou falar ou escrever ojeriza (tive que parar pra pensar)me vem o impulso de dizer orejiza. O que faz com que uma palvra já feia fique tremendamente horrível.

mimi disse...

êêêê!
voltou!
êêêê!

Claudia Lyra disse...

Eu sou dislexa ao extremo. Aliás, a palavra "dislexia" já é um desafio e tanto pra mim... hauhauahua...

Luís Galego disse...

Corri pro Houaiss, meu guru da língua portuguesa

a propósito, nem imaginas a polémica que o acordo ortugráfico tem dado neste país.

Fabi disse...

Enquanto lia seu post, corri pro google pra procurar 'ludibriar'...
E fiquei aqui, com cara de aquário sem água achando que eu estava enganada...
Quando chego no final, a certa era eu! hahaha
Beijos, moço das letras trocadas.

Anônimo disse...

Uia! Pessoa lesa... isso que dá, ir pra escola primária apenas pra comer a merenda...vc tá é querendo "ludibriar" teus leitores.. despertar neles o instinto materno com o filhinho disléxico e te perdoarem pela ausência... eita bicho pilantra!

Ferdibrand disse...

Gostei que persististe na busca pela palavra, até em outras flores do Lácio, e que não persististe na idéia de abortar o projeto, pois valeu a pena lê-lo.

É, foi a disxelia que te lubridiou. Mas mais complicado ainda me parece pronunciar disxelia... será disc-se-li-a? Essa nova palavra me faz pensar em um trocadilho infame com a incapacidade de ler, mas acho melhor abortar o projeto.

sylvia moretzsohn disse...

Xon, comento com atraso, mas te digo o seguinte: juro que li ludibriar, e só no meio entendi a troca de sílabas.
Isso me acontece há anos, eu vivo lendo o que está na minha cabeça, e não o que está no texto...
Isso é grave, não é? Por isso deixei de fazer revisão, não podia dar certo...

Elaine disse...

Eu matei a charada já no começo do post...mas você encontrou um neologismo. Agora é só procurar um significado pra ele. =P

Ana disse...

Te conforma!
Somos milhares de dislexos!

Bruna disse...

Muito bom o post! Ri muito! Eu não sou disléxica, mas tenho problemas com a palavra "furacão"... sempre quero escrever "furação"... será que Freud explica?

alkaid disse...

sei lá, acho que herdei ignorância. Passei pelo mesmo enquanto escrevia um e-mail e vim para o google atrás da resposta, por sorte achei teu post. Antes disso no dic achei "lúbrico", que além de conotação sexual, no figurativo, pode ser também escorregadio. Achava que podia ter alguma relação. Pois bem, valeu cara =]

anita disse...

haha. Hilário. Pois é, meu caro, o seu texto salva vidas de uma possível ridicularização! Pois estava também eu a digitar um artigo e me veio a palavra "lubridiar" na cabeça. Como no comentário anterior, graças ao seu texto percebi que estava a um palmo da mais horrenda dislexia =P